Campo Grande - MS, terça, 14 de agosto de 2018

Paralisação

Militares não atenderão ocorrências
por 24 horas na próxima semana

Servidores negociam com o Governo reajuste no salário

25 AGO 2017Por BRUNA AQUINO10h:12

Policiais militares e bombeiros de Mato Grosso do Sul decidiram, em assembleia geral realizada ontem (24), que deixarão de atender ocorrências durante 24 horas. Na próxima terça-feira (29), assembleias serão feitas nas 12 regionais da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul (ACS)  na Capital e no Estado.

De acordo com o presidente da ACS, Edmar Soares da Silva, o Governo do Estado informou que não tem condições de avançar. “Mantiveram as portas abertas somente para dizer que vão manter o tratamento diferenciado dado à Polícia Civil. O Governo não cumpriu a palavra em estabelecer o que havia sido firmado no ano passado”, disse.

Na última rodada de negociações, o Executivo propôs um aumento de 0,40% no salário de cabos e soldados em relação ao do coronel, e de 0,20% de subtenentes e sargentos. Em linhas gerais, o reajuste do soldado passaria a 5,49%, do cabo 5,01%, terceiro-sargento 3,82%, segundo-sargento 3,69%, primeiro-sargento 3,55%, e subtenente 3,48%.

Os militares recusaram o reajuste oferecido pelo fato de outras categorias terem um reajuste maior. 

 

Leia Também