Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

Latrocínio

Polícia Militar prende criminoso que
matou jovem durante assalto ontem

Além dele, responsável pela moto usada na ação também foi detido

13 JUN 2018Por RENAN NUCCI07h:40

A Polícia Militar prendeu na madrugada desta quarta-feira o assaltante João Victor Gomes Costa, de 20 anos, pela morte do estudante Rafael Lucas Soares, 23, ocorrida ontem à noite, no Bairro Coophatrabalho, em Campo Grande. A vítima reagiu a assalto em ponto de ônibus na Rua Bacaba, e acabou baleada. Também foi preso Evandro Modenesi de Oliveira, 21, dono da moto usada na ação. Ele havia denunciado furto e responde por falsa comunicação de crime.

Segundo registrado pela Polícia Civil, ontem por volta das 18h30, Rafael, que é militar, aguardava a chegada do ônibus para a faculdade, quando foi surpreendido por um indivíduo que se aproximou em uma moto Fan 150 vermelha e anunciou o assalto, exigindo o celular. A vítima reagiu e entrou em luta com o autor, sendo baleada. Assustado, o criminoso, posteriormente identificado como João Victor, fugiu a pé, abandonado o veículo e outros objetos no local.

Toda a ação foi registrada por câmeras de segurança de um condomínio nas imediações. Equipes do Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionadas, mas Rafael não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A Polícia Militar esteve no local e, enquanto esperava a chegada da Polícia Civil e da perícia, foi procurada por um homem alegando que havia sido roubado por indivíduo com as mesmas características e tipo de veículo.

Ele foi orientado pelos militares a procurar a delegacia mais próxima para registar boletim de ocorrência. Em seguida, outra pessoa informou à PM que viu um suspeito correndo de capacete pela rua de sua casa, aparentemente assustado, deixando cair outro celular que foi recolhido. Todos os aparelhos foram apreendidos e entregues à Polícia Civil. Mais tarde, já por volta da 1 hora da madrugada desta quarta-feira, a PM iniciou diligências para tentar localizar o autor do latrocínio.

BUSCAS

Por meio do registro da placa da moto, os policiais chegaram a Evandro. Ele disse que seu veículo havia sido furtado, e que tinha pedido para a mãe ir até à Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila Piratininga para registrar boletim de ocorrência, uma vez que cumpre pena por roubo, faz uso de tornozeleira eletrônica e não pode ir a certos locais em determinados horários. No imóvel estava o homem que levou a mãe de Evando à Depac.

Este homem é cunhado de João Victor e, ao tomar conhecimento dos fatos, relatou aos policiais que, por volta das 16h30 o rapaz havia pego a moto de Evandro emprestada e que por volta das 18h30 telefonou informando Evandro que teria matado a vítima. A partir de então, foi descoberto que João Victor estaria escondido na casa da sogra, no Aero Rancho, onde ele foi preso. Ele disse que usou um revólver calibre 32 e apontou o local. A arma foi apreendida com munições deflagradas. Diante do flagrante, João Victor foi autuado pelo latrocínio (roubo se da violência resulta morte) e Evandro por falsa comunicação de crime, devido à denúncia do furto da moto.

Leia Também