Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

PESCA

Pescadores regularizados mostram boa aceitação da 'Cota Zero'

Período de defeso começa no dia 5, com mudanças definitivas

2 NOV 19 - 08h:30FÁBIO ORUÊ

Período de defeso começa oficialmente no dia 5 de novembro às 8h, quando a pesca fica proibida em todo Mato Grosso do Sul, devido à piracema - reprodução dos peixes. Por conta do Decreto nº 15.166, que entrou em vigor - com ressalvas - em fevereiro deste ano, este é o último fim de semana que para os amantes da pesca fisgarem e ainda conseguirem transportar o peixe dentro da lei. Quando o defeso acabar, a lei começará a valer integralmente e os pescadores amadores ou desportistas terão mais restrições. Atualmente, é possível levar da pescaria 5 kg de pescado, um exemplar de qualquer espécie e cinco exemplares de piranha, sendo que a partir de 1º de março de 2020, vale a cota zero para estes pescadores.

Para que a lei seja cumprida, A Polícia Militar Ambiental (PMA) está nos rios fazendo fiscalizações e abordando pescadores em prol da preservação da fauna dos rios. Por exemplo, em Porto Murtinho, durante a operação Pré-piracema, da Polícia Militar Ambiental (PMA), entre o dias 28 e 30 de outubro, 47 embarcações, entre lanchas pesqueiras e pequenas embarcações foram abordadas. “A maioria; foram diversas embarcações; e  todo mundo com licença e regularizados. Isto só na região de Porto Murtinho, no Rio Paraguai”, disse o tenente-coronel da PMA Ednilson Queiroz ao Correio do Estado. 

Grande quantidade de pessoas e embarcações fiscalizadas sem serem encontradas ilegalidades demonstra que os pescadores, em sua maioria, estão respeitando a legislação. “Quanto mais restrições você tem, maior a probabilidade das pessoas cometerem infrações e não estão cometendo”, disse Queiroz sobre a questão do Decreto da Cota Zero, publicado em 22 de fevereiro de 2019. Ele também enfatizou que a PMA vai continuar exercendo seu papel em prol do Meio Ambiente quando a piracema acabar e a lei começar a vigorar integralmente. 

Segundo Queiroz, no mês de outubro é comum o número de turistas de fora e a própria população crescer dentro do Estado, nos rios praticando pesca, especialmente em feriados prolongados. Este feriado do dia de finados, mais ainda, por ser o último fim de semana e feriado com a pesca aberta. O aumento do número de pescadores não se dá somente por ser o último mês de pesca, mas porque os cardumes já começaram a se formar para a piracema e a captura é mais fácil. 

Para o secretário-adjunto de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar do Estado (Semagro), Ricardo Senna, a avaliação da pasta nestes primeiros meses de decreto é positiva, apesar dos protestos contra, no começo do ano. “Nós, como em todo lugar onde foi implantado a cota zero, como Tocantins e Amazonas como todo lugar visando a preservação ambiental houve essa polêmica; uma série de protesto. Mas ao longo do tempo na medida que vai esclarecendo, as pessoas começaram a aderir e hoje há mais pontos positivos do que negativos” , disse ao Correio do Estado. 

Senna ainda apontou que um ponto de resistência dos pescadores é a questão da tamanho máximo para a captura dos peixes. Condição essa que, segundo o secretário, foi sugerida pelos próprios profissionais durante os debates. “Mas nesse caso, os especialistas dizem que as espécies acima de determinados tamanho carregam um patrimônio genético porque já estão lá a 15; 20 anos. E isso ajuda a melhorar a espécie”, explicou.  

O QUE MUDA EM 2020

Quando o período de defesa acabar, em fevereiro de 2020, e o decreto da Cota Zero começar a valer de forma integral, os pescadores amadores terão mais restrições do que atualmente.  Essa categoria pode pescar e transportar cinco quilos de pescado, um exemplar de qualquer espécie e cinco exemplares de piranha.  Vinte e uma espécies diversas, entre elas, jaú, pintado, pacu, corvina e piau, foram listadas com tamanhos mínimos para captura no sistema pesque e solte.

Segundo cartilha divulgada pela PMA, as áreas onde a pesca na modalidade pesque e solte é permitida são no Rio Negro, no trecho da confluência com o Córrego Lajeado – próximo à cidade de Rio Negro –, até o brejo existente no limite oeste da Fazenda Fazendinha, no município de Aquidauana; no Rio Perdido, em toda sua extensão, compreendendo Bonito, Jardim, Caracol e Porto Murtinho; no Rio Abobral, em toda a sua extensão, em Aquidauana e Corumbá; e no Rio Vermelho, em Corumbá.

Já os locais proibidos para a captura de pescado são: a menos de 200 metros da montante e da jusante de cachoeiras e corredeiras; a menos de 200 metros de olhos d’água e nascentes; a menos de 1 mil metros a montante e a jusante de barragens de empreendimentos hidrelétricos; a menos de 1 mil metros de ninhais; e a menos de 200 metros da confluência dos rios com seus afluentes e desembocadura (boca) de baías, lagos e lagoas.

O pescador que usar petrechos ou métodos não permitidos, não estar portando a autorização ambiental emitida pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), carregar pescado em quantidade superior à permitida, pescar em locais e épocas com restrições, ser flagrado com pescado considerado especial ou em extinção ou não seguir o tamanho mínimo ou máximo por espécie pode ser autuado com uma infração administrativa no valor entre R$ 700 e R$ 100 mil, mais R$ 20 por quilo do pescado irregular e terá todos os produtos da pesca apreendidos.

 

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Critério é diferente para alvará de hospitais, dizem bombeiros
PERIGO

Critério é diferente para alvará de hospitais, dizem bombeiros

Fechado desde 2016, aterro interditado vai virar parque no Noroeste
CAMPO GRANDE

Fechado desde 2016, aterro interditado vai virar parque no Noroeste

Polícia investiga 29 casos de síndrome nefroneural em Minas Gerais
CERVEJA CONTAMINADA

Polícia investiga 29 casos de síndrome nefroneural em Minas Gerais

Nos pênaltis, Inter vence o Grêmio no Pacaembu e conquista a Copa São Paulo
COPA SP

Nos pênaltis, Inter vence o Grêmio no Pacaembu e conquista a Copa São Paulo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião