Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MANIFESTAÇÃO

Pelo menos 19 mil caminhoneiros de MS param em protesto ao preço do diesel

Seguindo paralisação nacional, profissionais não saíram das paradas
21/05/2018 08:31 - LEANDRO ABREU


 

Cerca de 19 mil caminhoneiros de Mato Grosso do Sul aderiram a paralisação nacional em protesto aos seguidos aumentos no preço do diesel. Prevista para um dia apenas, o protesto não deve interromper o trânsito das rodovias. O profissionais não sairão das paradas em postos de combustíveis ou estacionamentos, por exemplo.

De acordo com Osni Bellinati, presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos do Estado (Sindicam/MS), nenhum profissional aguenta mais tanto aumento no preço do combustível.

“Não dá para trabalhar assim. Aonde a Petrobras quer chegar? Toda semana tem aumento”, comentou.

Ainda conforme Bellinati, nenhum profissional do Estado e que faz parte do Sindicam/MS está trabalhando, o que totaliza 19 mil caminhoneiros. “Temos muitos caminhoneiros de outros Estados passando por aqui, por isso pode parecer que estamos trabalhando. Mas aqui de Mato Grosso do Sul estamos recebendo mensagem de todo Estado e todos estão parados”, completou.

O protesto é pacífico e não interrompe trechos das rodovias do Estado. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), não há interdições nas rodovias federais do Estado.

Felpuda


Acontecimentos policiais de grande repercussão deverão refletir seriamente na jornada de uns e de outros. Os cortes nos “tentáculos do polvo” os deixaram sem respaldo para enfrentar a maratona que há tempos participam, e com sucesso. Ao mesmo tempo que ficaram sem o aconchego financeiro, afastaram-se do abraço, até então muito amigo, preocupados com o ditado popular que afirma:  “Diga-me com quem andas e eu te direi quem és”.