Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

PMA

Pecurista foi multado em R$ 1,5 mi por ter desmatado área

Maior desmatamento registrado nos últimos dois anos

25 SET 2017Por Izabela Jornada17h:11

Pecuarista, proprietário de fazenda na região do Pantanal do Rio Negro, residente em Campo Grande, foi multado em R$ 1,5 milhão por ter desmatado área de 1,5 mil hectares de vegetação nativa. A operação ocorreu na tarde de ontem (24) e policiais militares de Aquidauana, da Polícia Militar Ambiental (PMA) utilizaram GPS para medir área desmatada.

As máquinas do proprietário foram apreendidas pelos policiais e além da multa, ele foi autuado administrativamente e também responderá por crime ambiental e, se condenado, poderá pegar pena de três a seis meses de detenção.

De acordo com a PMA, o pecuarista usou máquinas de esteiras para derrubar diversas árvores de grande porte. Este foi o maior desmatamento registrado pela PMA nos últimos dois anos.

O infrator apresentou aos Policiais, uma licença ambiental (Autorização Ambiental Eletrônica) para a limpeza de pastagem, que não permite o desmatamento, o qual envolvia árvores de grande porte.

A licença de limpeza só permite a derrubada de arbustos, com diâmetro abaixo de 32 centímetros na altura do peito (Circunferência a altura do Peito - CAP, que é considerada a 1,30 metros de altura da vegetação), com uso de roçadeiras ou foices.

Essas licenças são retiradas online no site do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), para facilitação aos proprietários rurais, em razão de serem atividades de baixo impacto, porém, alguns proprietários aproveitam para realizar desmatamentos e tentam justificar com essas autorizações.

O infrator foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação de Área Degradada e Alterada (Parda), junto ao órgão ambiental.

Leia Também