ESTADO

Pauta fiscal muda e preços de <br>combustíveis terão nova queda

Gasolina deve ter recuo de 1,67% no valor e etanol pode cair 1,53%
28/06/2017 06:00 - DA REDAÇÃO


 

Favorecido pela queda de até 1,6% nos preços dos combustíveis, nas últimas quatro semanas, o consumidor sul-mato-grossense pode ser contemplado com nova redução nos valores médios dos combustíveis a partir deste sábado. 

Essa redução é por conta da forte concorrência do mercado local, de retração no consumo e de repasse parcial das duas reduções consecutivas de preços para a gasolina e o diesel nas refinarias praticadas pela Petrobras nos últimos 45 dias.

De acordo com ato da Comissão Técnica Permanente (Cotepe) do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) publicado na semana passada no Diário Oficial da União, o valor do litro da gasolina comum, a ser usado como referência no mercado estadual, deverá ficar até 1,57% mais barato, passando de R$ 3,6397 para R$ 3,5825 no próximo mês.

Para o etanol, a expectativa de redução é de 1,53%, saindo de R$ 2,9727 para R$ 2,9270. Na Capital, em alguns locais as promoções derrubaram o preço da gasolina a R$ 3,19.

Já de acordo com o último levantamento de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), em quatro semanas, o preço médio do litro da gasolina teve queda de seis centavos em MS, enquanto o do diesel reduziu cinco centavos.

*Leia reportagem, de Daniella Arruda, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".