Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MUDANÇA

Paraguai passa a exigir vacina da
febre amarela para brasileiros

Vacina deve ser tomada 10 dias antes da viagem

20 MAI 19 - 15h:14FÁBIO ORUÊ

O Paraguai, país vizinho de de Mato Grosso do Sul, entrou para a lista de países que exigem de brasileiros tomem a vacina contra a febre amarela antes de entrar no país. Com a mudança, qualquer passageiro com mais de um ano de idade que for viajar ao local terá de portar o Certificado Internacional de Vacinação (CIVP).

Até então o documento era exigido pelo governo paraguaio de viajantes que estivessem seguindo ou que estiveram nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia, considerados áreas de risco para contaminação pela doença.

Porém, agora a regra vale para qualquer turista brasileiro.Conforme a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a vacina precisa ter sido tomada ao menos 10 dias antes da data da viagem, caso contrário, não será possível embarcar.

Atualmente o documento pode ser emitido online, bastando tomar a vacina e enviar os comprovantes pela internet, ao se cadastrar no site da Anvisa. Ao ser aprovado, o documento é enviado ao solicitante por e-mail para ser impresso em casa. Ainda assim, o documento pode ser emitido presencialmente em unidades credenciadas.

* Com informações do site Melhores Destinos

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Ex-policial é executado no estacionamento do Shopping China
FRONTEIRA

Ex-policial é executado
ao sair do Shopping China

Bope e Gaeco prendem três e fecham laboratório de refino de cocaína
JARDIM RADIALISTA

Operação fecha laboratório de refino de cocaína na Capital

Grupo de 167 venezuelanos chega a Mato Grosso do Sul nesta semana
INTERIORIZAÇÃO

Grupo de 167 venezuelanos chega a MS nesta semana

PROJETO

Sem restaurante, refeitório poderá ser construído na Assembleia

Pedido de deputado poderá ser reavaliado

Mais Lidas