Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

CINCO PROCESSOS

Para reduzir custos, Governo
vai “fatiar” licitação do Aquário

Cronograma da obra será apresentado amanhã

7 MAI 19 - 17h:44LUANA RODRIGUES

O Governo do Estado irá dividir em pelo menos cinco processos de licitação a contratação de empresas para concluir a obra do Aquário do Pantanal. De acordo com o vice-governador e titular da secretaria de infraestrutura, Murilo Zauith (DEM), a expectativa do Estado é dispensar o modelo de licitação única e fatiar as contratações, conforme os serviços que ainda estão por fazer. O objetivo é reduzir custos.

“Essa obra é única no Brasil, foi desenvolvida para ser o centro de pesquisa da fauna aquática do Pantanal. Lá vai haver mais de 200 espécies de animais aquáticos, e junto disso vem o Aquário, com 32 tanques. Cada tanque vai contrar uma história, sendo cada um com um cenário, por isso que eu falo: é uma obra diferente. Então, se eu abrir uma licitação e pegar uma empresa aqui no Brasil, a empresa vai mergulhar no preço”, explicou.

Iniciada em 2011, a obra está parada desde de 2014 e apodrece em decorrência do tempo e abandono. Orçada inicialmente em R$ 84.749.754,23, a obra inacabada já consumiu mais de R$ 240 milhões do cofre do Governo do Estado. No ano passado, em um novo levantamento, foi apontado que seriam necessários R$ 39 milhões para recuperar o que foi danificado com o tempo e concluir a construção.  

Evento está marcado para amanhã, onde deve ser apresentado um cronograma da retomada da construção, além de detalhes do que ainda precisa ser feito na obra.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Bope e Gaeco prendem três e fecham laboratório de refino de cocaína
JARDIM RADIALISTA

Operação fecha laboratório de refino de cocaína na Capital

Grupo de 167 venezuelanos chega a Mato Grosso do Sul nesta semana
INTERIORIZAÇÃO

Grupo de 167 venezuelanos chega a MS nesta semana

PROJETO

Sem restaurante, refeitório poderá ser construído na Assembleia

Pedido de deputado poderá ser reavaliado
DEBATE

Deputados divergem sobre demarcação de terrras indígenas

STF quer que a responsabilidade volte para a Funai

Mais Lidas