Campo Grande - MS, quarta, 22 de agosto de 2018

REVIVA O CENTRO

Para não prejudicar comércio, promessa é começar obras no centro só ano que vem

Data exata para início dos trabalhos será definida com comerciantes

4 OUT 2017Por BÁRBARA CAVALCANTI14h:00

Obras da Rua 14 de Julho, que fazem parte do projeto Reviva o Centro, devem começar só no ano que vem. A Coordenadora Especial da Central de Projetos, Catiana Sabadin, explicou que a intenção é encontrar data específica para início dos trabalhos de revitalização junto ao setor comerciário, mas só a partir de 2018.  

"A licitação vai ser lançada ainda neste mês e todo processo licitatório deve durar dois meses. As obras, então, começariam em dezembro, mas obras em pleno final de ano é ruim para o comércio. Por isso, uma data será definida junto ao setor e a previsão é de que seja em janeiro de 2018", explicou.  

A Prefeitura pretende dar início às obras de revitalização da região central de Campo Grande começando pela Rua 14 de Julho. A ideia é de que esta primeira etapa seja executada em 20 meses, com tempo médio de dois meses por quadra, para reduzir ao máximo o impacto para a população.  

Na manhã de hoje (4), audiência pública na Câmara dos Vereadores foi realizada para tirar dúvidas dos comerciários sobre os procedimentos da execução do projeto. O empréstimo, no valor de US$ 56 milhões, foi assinado em maio deste ano, após ficar quase sete anos travado por causa de trocas de gestão e morosidade burocrática.  

PROJETO 

Ainda conforme a coordenadora, a Rua 14 de Julho e as transversais serão as primeiras obras licitadas. "Das quadras da Avenida Afonso Pena até Cândido Mariano, serão retiradas as faixas de estacionamento. Há planos de arborização e iluminação LED. Neste trajeto, a velocidade dos veículos será bastante reduzida", detalhou.  

Para suprir as 150 vagas de estacionamento que devem ser retiradas, a solução apontada são estacionamentos verticais. "Empresários até de fora do Brasil já demonstraram interesse. A Prefeitura agora deve estudar isenções de impostos na construção e posterior manutenção como incentivo", comentou Catiana.  

Com a revitalização, as linhas de ônibus que passam pela 14 de Julho e 13 de Maio, devem ser desviadas para a Rua Rui Barbosa e Avenida Calógeras. Ainda conforme a coordenadora, edital para o Plano de Mobilidade deve ser lançado entre novembro e dezembro e vai dar o tratamento específico destas vias e requalificar estes trajetos.   

Em março de 2018 ainda deve ser iniciado o plano piloto de habitação da região central. A previsão é de que ao menos 300 unidades habitacionais poderão ter espaço no centro, após readaptação de prédios antigos. 

O Reviva o Centro também inclui projetos de construção e revitalização de terminais de transbordo, na Orla Ferroviária, embutir as linhas de energia e telefone, e estudos técnicos de tráfego dos pedestres, ciclistas e do transporte público, que devem articular com a revisão do Plano Diretor.   

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também