Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PREVISÃO DO TEMPO

Chuvas continuam até sexta e temperaturas devem cair no Estado

Somente no sábado o sol volta a predominar no Estado
12/02/2019 14:16 - ALINE OLIVEIRA


 

A chuva que começou no início da tarde desta terça-feira (12) deve permanecer durante todo o período e a tendência é que permaneça assim até sexta-feira, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Dados da estação automática do Inmet apontam que, apenas na primeira hora, choveu 11 milímetros na Capital.

Em três horas foram contabilizados 24,6 milímetros de precipitações na Capital e a temperatura caiu de 30,5° para 21,5°. 

O município com maior milimetragem de chuva foi Aral Moreira, com 60,1 mm, localizado no sul do Estado. Nos demais municípios da região, as precipitações permaneceram acima de 50 milímetros, informou o meteorologista Natálio Abraão. 

Conforme a Energisa, concessionária de elétrica do Estado, por conta da chuva, alguns bairros ficaram sem energia elétrica durante a tarde. A interrupção no fornecimento afetou principalmente o Jardim Los Angeles, Alvez Pereira, Moreninha e Chácara das Mansões, por conta de árvores em contato com a rede elétrica. Até o início da noite, equipes estavam nas ruas para restabeler a energia.

Conforme o Inmet, em razão do tempo chuvoso, as temperaturas devem sofrer ligeiro declínio, especialmente no centro-oeste, sul, sudeste e leste do Estado, onde as pancadas de chuva serão mais intensas. Na Capital, a temperatura mínima será de 21° enquanto a máxima não deve passar de 32°. 

Para quarta-feira, a previsão é de mais chuvas, com mais intensidade na região norte de Mato Grosso do Sul. A temperatura sofre ligeira queda, com mínima prevista de 19°C.

Somente no sábado, o sol volta a aparecer no oeste e sul do Estado, enquanto as demais áreas, o tempo será nublado e com precipitações ao longo dia. 

Felpuda


Malfeitos que teriam sido praticados em tempos não tão remotos podem ser a pedra no caminho de pré-candidatura que está sendo costurada. As conversas ainda estão nas “ondas da rádio-peão”, mas, com a proximidade da campanha eleitoral, há quem diga que isso se tornará uma tremenda dor de cabeça para quem vai enfrentar as urnas. Pior:  o dito não seria culpado direto, mas sim a sua...  Bem, deixa rolar para ver onde vai parar.