Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EM DEPOIMENTO

Pai que atirou em filho diz que intenção era assustar o rapaz

Homem negou dívida de R$ 2 milhões e disse que foi ameaçado
24/06/2019 19:54 - GLAUCEA VACCARI


 Eder Lincoln Gonçalves, 55 anos, suspeito de atirar no próprio filho, de 28 anos, se apresentou na tarde de hoje na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, acompanhado do advogado, e afirmou, em depoimento, que a intenção era apenas assustas o rapaz.

Nesse domingo (23), o rapaz chegou na casa do pai após receber alta de uma instituição psiquiátrica onde fazia tratamento e acabou baleado. Inicialmente, a mãe registrou boletim de ocorrência afirmando que a motivação do crime seria dívida financeira de mais de R$ 2 milhões, informação que foi negada pelo suspeito.

Delegada Daniela Kades ouviu o suspeito, que estava em Sidrolândia desde o crime. À ela, o homem disse que era constantemente ameaçado pelo filho e que o rapaz o atacou, quando ele efetuou o disparo para "assustar". Ainda segundo a delegada, ambos tem passagem pela polícia.

O rapaz foi socorrido para a Santa Casa e, após passar por avaliação clínica e ser levado para a ala verde, foi embora do local sem receber alta médica.

Polícia Civil ouvirá testemunhas e familiares sobre o caso. A arma usada no crime foi entregue pelo suspeito, que foi liberado após prestar depoimento.

* Colaborou Álvaro Rezende

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?