Domingo, 27 de Maio de 2018

EM PONTA PORÃ

Paga para levar maconha, paulista
é enganada com erva de tereré

'Droga' seria levada para abastecer Grande São Paulo

19 FEV 2018Por RAFAEL RIBEIRO19h:42

Uma paulista de 32 anos tinha tudo para ser presa em flagrante por tráfico, em Ponta Porã. Mas acabou enaganada por traficantes. Ela viajou achando que buscaria uma carga de maconha para a região do ABC Paulista, na Grande São Paulo, mas na verdade recebeu tabletes de erva mate de tereré.

O caso aconteceu na tarde desta segunda-feira (19), por volta das 13h40. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a mala cheia de tabletes do que deveria ser maconha chamou a atenção durante vistoria de bagagem na rodoviária da cidade, em um ônibus que iria até Dourados.

A mulher que levava a mercadoria confessou o suposto crime e explicou a situação: ganhou pouco mais de R$ 1 mil para buscar a carga de maconha junto a revendedores para levar na região de Diadema, região metropolitana de São Paulo, onde foi contratada como mula (transportadores do tráfico).

O choro, no entanto, foi em vão. Durante a vistoria descobriu-se que os mais de 50 quilos de erva levados por ela era de outro tipo: específica para se fazer o tereré, bebida típica em Mato Grosso do Sul e muito pouco conhecida pelos paulistas. Para dar a impressão de maconha, os traficantes chegaram a colocar um tijolo no meio dos pacotes da erva mate para fazer volume.

Sem cometer nenhum crime, a mulher foi liberada, mas não sem antes agradecer aos policiais pelas informações. Passou, contudo, o esquema do seu contratante, que a esperaria em Presidente Prudente, depois da divisa, para acompanhá-la até a região da capital São Paulo.

Leia Também