Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DOURADOS

Padastro acusado de agredir enteado de dois anos é preso

Segundo denúncias, mãe da vítima é conivente com agressões
03/07/2019 16:05 - ALINE OLIVEIRA


 

Equipe da Polícia Civil de Dourados apreendeu na terça-feira (2), Emerson de Moura Silva, 34 anos, acusado de agredir uma criança com dois anos de idade, que é sua enteada e precisou ser hospitalizada em razão dos ferimentos. 

A mãe da vítima, uma mulher de 23 anos, também foi presa e ambos foram encontrados no bairro Jardim Colibri. Os investigadores da 2ª Delegacia de Polícia Civil receberam informações na última segunda-feira (1º), de que uma criança foi hospitalizada com ferimentos graves.

Em depoimento, a genitora disse aos policiais que o companheiro não gosta do bebê e aproveitou um momento no qual estava na cozinha para ir até a sala agredi-lo. Quando ouviu o choro da criança foi até o local e a encontrou com as pernas inchadas, após ser pisoteada pelo acusado.

O homem negou as agressões e disse à companheira que estava apenas fazendo exercícios nas pernas da vítima, que sofreu fraturas na bacia e fêmur. Segundo informado pelo delegado responsável pelo caso, Marcelo Damasceno, a criança está hospitalizada em estado grave. 

AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA

Ao final da audiência, realizada na 2ª Vara Criminal de Dourados, a mãe da vítima foi solta sob a condição de não se aproximar. A avó paterna da criança ficará com a guarda provisória, até o esclarecimento do caso. Enquanto isso, Emerson teve a prisão preventiva decretada pela Justiça e será encaminhado para o presídio local. 

No mês de junho, o bebê deu entrada no Hospital da Vida, onde foi submetido a uma cirurgia. Na ocasião ele sofreu um corte de 4,5 centímetros no aparelho genital.

Depois de quatro dias do acontecido, a mãe foi até a Polícia registrar Boletim de Ocorrência, alegando que os ferimentos foram provocados pelo padastro que pisou na criança. 
Questionado, o homem alegou que foi pegar uma camisa no guarda-roupas e acabou pisando acidentalmente na criança. 

*Com informações da Ascom Polícia Civil

 

Felpuda


Político experiente tem repetido que não é o momento de falar em eleições. O momento é de tensão, de incertezas políticas e econômicas – como se o País fosse uma ilha de preocupações cercada pelo coronavírus por todos os lados. Em Mato Grosso do Sul, onde já se registrou morte pela doença e o número de casos só tende a subir, não poderia ser diferente. “É suicídio político para quem ousar falar em eleição neste momento”, conclui. Só!