Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Impacto

Operação do Exército vai fiscalizar
clubes de tiro em Mato Grosso do Sul

Serão vistoriadas 27 entidades em MS e no Mato Grosso

18 JUL 17 - 12h:36GLAUCEA VACCARI

Exército Brasileiro vai fiscalizar 27 clubes de tiro em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, durante Operação Impacto, que começou ontem e é realizada simultaneamente em todo o país, por meio do Sistema de Fiscalização de Produtos Controlados (SisFPC).

Objetivo da operação é fiscalizar e orientar os eventos desenvolvidos pelos clubes de tiro e atiradores em atividades nestes locais.

Serão feitos procedimentos como verificação da documentação, das condições de segurança, das ações no trato com produtos controlados pelo Exército e do controle da prática de tiro esportivo, de acordo com as normas em vigor.

No âmbito da 9ª Região Militar, que comprende os estados de MS e MT, serão empregados 60 militares nas vistorias das 27 entidades. Também serão ministradas palestras de orientação aos atiradores e interessados.

Em todo o território nacional, previsão é de fiscalizar cerca de 550 entidades de tiro, incluindo eventos de competição e prática de tiro desportivo, empregando aproximadamente 900 militares da Força Terrestre.

Conforme o Exército, esta é a primeira operação desenvolvida de maneira centralizada com este foco e tem caráter de orientação técnica.

Todos os clubes e federações de tiro são tratados como parceiros do SisFPC, prestadoras de serviços aos atiradores usuários do sistema.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

De janeiro a maio, Santa Casa <br>registrou 17 doações de órgãos
NESTE ANO

De janeiro a maio, Santa Casa registrou 17 doações de órgãos

Carros colidem, capotam e cinco pessoas ficam feridas em rodovia
MS-134

Carros colidem, capotam e cinco pessoas ficam feridas

Estudante de medicina abandona amigo ferido após carro capotar
PONTA PORÃ

Estudante abandona amigo ferido após carro capotar

Após cinco assassinatos em 7 dias, indígenas querem PM em Reserva
VIOLÊNCIA

Com 5 assassinatos em 7 dias, índios querem PM em Reserva

Mais Lidas