METEOROLOGIA

Onda de calor atinge MS e temperatura deve ser de 40°C com umidade de 12%

Fenômeno ocorre quando temperaturas são acima de 32°C em pelo menos 10 cidades
01/09/2015 17:25 - Glaucea Vaccari


 

Uma onda de calor deve atingir Mato Grosso do Sul nesta quarta-feira (2) e os termômetros podem chegar aos 39°C, com umidade relativa do ar entre 15% e 25%.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), onda de calor é um período de tempo desconfortável e excessivamente quente, que pode durar dias ou semanas e é definido quando a temperatura fica acima de 32°C em pelo menos dez municípios e pelo menos cinco graus acima do normal para a região durante pelo menos dois dias.

Em Campo Grande, o dia deve ser de céu claro, com o sol aparecendo entre poucas nuvens e névoa seca. A mínima prevista é de 22°C e a máxima de 34°C. No centro-norte, Rio Negro, Sidrolândia e Terenos devem registrar temperaturas entre 19°C e 39°C.

Na quinta-feira (3), as temperaturas sobem e podem atingir 40°C na região do Pantanal. A umidade do ar volta a diminuir ficando entre 12% e 18% durante a tarde, considerado estado de alerta. O sol predomina e há aumento de nebulosidade.

Entre sexta-feira (4) e sábado (5), algumas áreas de instabilidade podem se formar devido a proximidade com uma frente fria e há chances de chuva isolada no sul do estado.

BAIXA UMIDADE

Com baixos índices de umidade, a orientação para a população é suprimir exercícios físicos ao ar livre entre 10h e 16h; umidificar o ambiente com vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água e molhamento de jardins; evitar aglomeração em ambientes fechados; permanecer em locais protegidos do sol; usar soro fisiológico nos olhos e narinas e beber bastante água.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".