Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TSE

Número de eleitores cadastrados por biometria chega a 62,80% em MS

Até o fim de 2020, eleitores de 25 municípios do Estado devem fazer o cadastro
23/07/2019 17:29 - GLAUCEA VACCARI


 

Número de eleitores cadastrados no sistema biométrico de votação chegou a 62,80% em Mato Grosso do Sul, segundo informou hoje (23) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Conforme os dados, dos 1.869.063 eleitores do Estado, 1.173.831 já realizaram o cadastro biométrico junto a Justiça Eleitoral, sendo 150 mil neste ano.

Segundo o TSE, até o final de 2020, eleitores de 25 municípios do Estado deverão realizar a biometria, de acordo com a lista de localidades que integram a etapa 2019/2020 do Programa de Identificação Biométrica. 

Municípios incluídos na etapa são Alcinópolis, Anaurilândia, Antônio João, Aparecida do Taboado, Aral Moreira, Bataguassu, Bodoquena, Cassilândia, Chapadão do Sul, Coronel Sapucaia, Corumbá, Costa Rica, Douradina, Dourados, Itaporã, Ladário, Laguna Carapã, Miranda, Nioaque, Paraíso das Águas, Ponta Porã, Rio Verde de Mato Grosso, Selvíria, Terenos e Três Lagoas. 

Além do Estado, esta etapa deve alcançar 35 milhões de eleitores no Amazonas, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Rondônia, Santa Catarina e São Paulo.

Onze estados concluíram o processo de cadastramento. Acre, Alagoas, Amapá, Distrito Federal, Goiás, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocantins atingiram marca de 100% de eleitores identificados pela biometria. 

CADASTRO BIOMÉTRICO

A biometria é uma tecnologia adotada pela Justiça Eleitoral que permite identificar o cidadãopor meio das impressões digitais, da fotografia e de sua assinatura. 

No momento da votação, o reconhecimento das digitais ocorre por meio de leitor biométrico acoplado ao terminal do mesário. As digitais são únicas em cada indivíduo, o que oferece a garantia de que quem está votando é realmente o titular do voto. 

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSB do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!