CAMPO GRANDE

Novos pontos de ônibus foram doações de empresários, diz prefeito

Modelo é baseado nos paradas de Cuiabá (MT)
22/08/2019 14:25 - RAFAEL RIBEIRO, EDUARDO PENEDO E BRUNA AQUINOI


 

Quem passou pela Avenida Afonso Pena, em frente ao Paço Municipal, se deparou com um container azul decorado com um banco de madeira e uma tela da árvore símbolo do cerrado ipê.  A estrutura que chamou atenção de quem passava pela avenida era o antigo ponto de ônibus. 

Segundo a Prefeitura, o ponto container é um projeto piloto que será instalado em frente do Paço Municipal e da Igreja Perpetuo Socorro.  O objetivo é avaliar a aceitação por parte dos usuários e se de fato oferece comodidade e conforto aos usuários.  São dois módulos, um de seis e outro de 12 metros.  São fechados, com aberturas laterais, para garantir ventilação.   

O modelo seguido é o de Cuiabá (MT). "Serve para que a gente pudesse mais conforto para as pessoas, e vamos colocar um em cada região urbana da nossa cidade", disse o prefeito Marcos Trad (PSD), durante agenda oficial na manhã desta quinta-feira (22)

Segundo o mandatário municipal, o custo das novas instalações foi zero, visto que foram disponibilizados por doações de empresários da cidade.

"Muitos deles preferiram o anonimato (sobre quem doou)e que foi um presente que eles estão dando por tudo que a cidade já de para eles", apontou Trad. "Uns deram R$ 500, outros deram R$ 1 mil, eu fui ligando fui pedindo, eu expliquei para eles o que era, eles vão assinar um termo de doação, a procuradoria jurídica está providenciando isso, mas muitos deles preferiram o anonimato. Uma dessas entregas eu assino hoje."

Os pontos não terão ar condicionado, mas sim abertura total e suas partes fechadas. "Quando tiver frio o vento não vai atingir as pessoas e quando tiver chovendo, eles vão ter cobertura, será iluminado, terá espaços para pessoas com deficiência, onde ali cabem 10 a 15 pessoas sentadas e quase 30 pessoas em pé", disse o prefeito.

O container que servirá de ponto de ônibus pegou de surpresa quem normalmente desce de coletino no local. Esse é o caso da doméstica Mirtes da Graça Vieira, 38 anos, que trabalha em um apartamento em frente à praça Belmar Fidalgos. “Eu desço todo dia aqui. Quando estava vindo de ônibus vi essa casinha azul não sabia o que era. Eu olhei dentro parece lindo já pensou se todos os pontos fosse assim, mas tenho medo de durar pouco. Tem que ter guarda municipal cuidando para não estragarem”, explica. 

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".