Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INVESTIGAÇÃO EM SIGILO

Nove são presos por suspeita de envolvimento com furto de cocaína em delegacia

Corregedoria da Polícia Civil investiga o caso, que está sob sigilo
18/06/2019 18:41 - GLAUCEA VACCARI


 

Nove pessoas, sendo duas mulheres e sete homens, foram presos por suspeita de envolvimento com o furto de 100 quilos de cocaína que estavam apreendidos na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Aquidauana. O furto ocorreu no dia 10 de junho e a investigação, a cargo da Corregedoria, segue sob sigilo.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Polícia Civil, uma das mulheres presas é advogada, que teria passado informações para traficantes cometerem o crime.

Além disso, dos presos, a outra mulher conseguiu prisão domiciliar e deve permanecer em Aquidauana, enquanto os demais serão transferidos para Campo Grande ainda na noite de hoje e devem, inicialmente, ficar na Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras).

No Diário Oficial do Estado de segunda-feira (17), Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública anunciou a transferência dos dois principais delegados da cidade. Delegado-geral responsável pela região, Evandro Luiz Banheti Corredato, assumirá a mesma função em Campo Grande,enquanto o titular do 1º DP, Eder Oliveira Moraes, atuará agora em Selvíria. Seu lugar será ocupado pelo até então adjunto, Wilkson Vasco Francisco Lima.

Oficialmente, a Sejusp não confirmou se as transferências estariam efetivamente ligadas ao furto da droga, mas o Correio apurou que teria sido um pedido da Corregedoria da Polícia Civil.

O CASO

No dia 10 de junho, 100 quilos de cocaína que estavam apreendidos dentro do 1º DP de Aquidauana foram furtados. Segundo a Polícia Civil, o furto ocorreu por meio da escalada do muro da delegacia e arrombamento de uma janela do local

Ainda conforme informado pela polícia, investigadores do local notaram o desaparecimento da droga e, de imediato, foram tomadas medidas para investigação do caso, incluindo a comunicação da própria Corregedoria, além do Poder Judiciário e Ministério Público Estadual.

"Caso se confirme qualquer colaboração por parte de policiais civis na prática delituosa, serão instaurados procedimentos administrativos conforme previsão na legislação vigente", diz a nota publicada no site oficial da PC.

Alegando motivos de segurança, a Polícia Civil ainda completou que não passará mais informações sobre o ocorrido. 

Felpuda


A tal estratégia de jogar informações nas redes sociais com objetivo de prejudicar adversários está começando a gerar reações. Uma dessas figurinhas vai ter de explicar, na Justiça, o por quê de postagem trazendo suspeitas pesadas contra cabeça coroada, que não gostou nadica de nada de ver o seu nome sendo usado como “bucha de canhão” para fins eleitoreiros. Vem chumbo grosso por aí! E sai debaixo!...