Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DESBUROCRATIZAÇÃO

No governo, burocracia <br>impede 270 sistemas de “conversar entre si”

Comitê foi instituído em julho e tem como objetivo sair da era “analógica” para a “digital”
10/08/2015 00:00 - DA REDAÇÃO


 

O Estado é lento, difícil, não se atualizou. A afirmação é do secretário de Administração e Desburocratização (SAD), Carlos Alberto de Assis, que recebeu a missão de acabar com a burocracia que emperra e inferniza o dia a dia dos sul-mato-grossenses há anos. Para se ter uma ideia, nesses primeiros sete meses, foi constatado que existem pelo menos 270 sistemas - dentro das diversas secretarias - que não “conversam entre si”.  

Para o secretário, isso tem de mudar, aprimorando-se o trabalho. “É inconcebível uma situação dessa, pois o cidadão acaba não tendo acesso e facilidades para conversar com o Governo, pois Mato Grosso do Sul é um só, não pode ter ações dissociadas; têm de conversar, uma tem de falar com outra”. Um mapeamento inicial já foi feito, mas o trabalho deverá ser intensificado com a ação do Comitê de Desburocratização, criado em 16 de julho, com a participação de integrantes de 15 secretarias, e que já tem uma programação definida. Esse grupo irá discutir com representantes de diversos segmentos – como a Federação das Indústrias, Associação Comercial e Industrial de Campo Grande, Ordem dos Advogados do Brasil  – Seccional de Mato Grosso do Sul, Conselho Regional de Engenharia, Federação de Agricultura de MS, Sesi, entre outros – medidas que podem enfrentar a burocracia em todo o Estado.

“O objetivo do comitê é  fazer com que haja essa conversa com todas as secretarias nesse primeiro momento, para mapear as dificuldades e trazer esses órgãos para dentro do processo”, disse o secretário.  A partir daí, a Assessoria de Gestão Estratégica e Desburocratização terá condições de interferir e mudar algo que persiste há mais de 30 anos.  Até dezembro deste ano, o governo pretende estar com o Plano Estadual de Desburocratização concluído. O poder público quer descer a passarela indo ao encontro da população, para discutir e encontrar soluções. Os servidores – hoje num total de 69.850 entre efetivos e comissionados, segundo Carlos Alberto – terão papel importante nessa luta pela desburocratização. O empenho será reconhecido, a meritocracia é o norte a ser dado.

* A reportagem de Fausto Brites está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Felpuda


Dois pedidos de desculpas, de autorias diferentes, foram assuntos muito comentados nas redes sociais com críticas ácidas às suas declarações, até porque os envolvidos não só os usaram despropositadamente, como tiveram de voltar a eles para se redimirem. Um deles, inclusive, quase criou uma crise política da-que-las, o que obrigou seu pai, figurinha carimbada, a pular miúdo para colocar panos quentes sobre a questão. Essa gente!...