Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Mulher pede separação e é agredida <br>e esfaqueada pelo marido

Vítima foi agredida com socos e chutes e impedida de sair de casa
15/07/2017 18:16 - GLAUCEA VACCARI


 

Mulher de 25 anos foi agredida e esfaqueada pelo marido, de 30, depois de tentar se separar do homem, na manhã de hoje, em Aquidauana.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, Polícia Militar foi acionada por uma amiga da vítima, que relatou que ela estaria sendo agredida pelo marido.

Quando militares chegaram na residência, vítima inicialmente negou as agressões, porém, ela tinha lesões visíveis.

Dessa forma, policiais conversaram em separado com a mulher, onde ela relatou que na noite de ontem o esposo chegou alterado e violento em casa e, por não aguentar essa rotina, ela informou que iria se separar e sair de casa.

Neste momento, homem ficou agresssivo e começou a espancar a esposa com socos e chutes, além de pegar uma faca na cozinha e golpear a vítima nas costas, ocasionando um corte de aproximadamente 10 centímetros.

Suspeito também pegou uma faca maior e golpeou a vítima com a lateral da lâmina da faca.

Na manhã de hoje, ela tentou sair de casa novamente e o suspeito cortou os pneus de sua bicicleta e a ameaçou dizendo: “Se você sair daqui você vai ver, você que sai do portão para fora”.

No imóvel foram encontradas uma arma calibre .28 e quatro munições de mesmo calibre, sendo uma intacta e três deflagradas.

Diante da situação, o homem foi encaminhado até a Delegacia de Polícia Civil, onde foi indiciado por lesão corporal dolosa (violência doméstica) e posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Vítima foi encaminhada ao Pronto Socorro Municipal para que fosse medicada.  

Felpuda


Alguns políticos estão se aproveitando deste momento preocupante de pandemia para sugerir projetos oportunistas que, em alguns casos, são de resultados extremamente duvidosos. O mais interessante – para não dizer outra coisa – é que se for analisado o desempenho normal dessas figuras, verifica-se que essa preocupação toda nunca esteve no topo das suas prioridades. Ano eleitoral é assim mesmo. Lamentável!