Sábado, 23 de Junho de 2018

Operação Echelon

MS tem sete presos em ação da
polícia de São Paulo contra o PCC

Ao todo são 75 mandados de prisão e 59 de busca em 14 estados

14 JUN 2018Por LEANDRO ABREU E RENAN NUCCI08h:55

Mato Grosso do Sul é um dos 14 estados onde a Polícia Civil de São Paulo cumpre mandados de prisão e busca e apreensão pela Operação Echelon, contra uma célula da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Aqui no Estado são 13 equipes da Delegacia Especializada de Entorpecentes de Presidente Prudente atuando para o cumprimento de seis mandados de prisão e oito de busca e apreensão, além de um flagrante.

Entre os alvos da operação em Mato Grosso do Sul estão pessoas já presas nos presídios do Estado, esposas de integrantes do PCC, chamadas de “cunhadas”, e mulheres batizadas pela facção, chamadas de “irmãs”.

A Polícia Civil de São Paulo cumpre 75 mandados de prisão e 59 de busca e apreensão em 14 estados contra uma célula do PCC. 

“A operação não é desdobramento, mas é reflexo de outras ações da Polícia Civil no Estado de São Paulo. Desarticular a facção é uma tarefa muito difícil, mas o objetivo é tirar de circulação o maior número de pessoas possível. As mulheres prestam apoio do lado de fora aos maridos presos. Dos três mandados de busca e apreensão em Campo Grande, todos foram contra mulheres”, disse o delegado Celso Marques Caldeira, que lidera a operação em Mato Grosso do Sul.

Entre os presos na Capital está Ioneide Benites Fontes, de 37 anos. Ela é esposa de um integrante do PCC que está preso no presídio de segurança máxima. Na casa dela seria cumprido apenas um mandado de busca e apreensão, mas os policiais encontraram um revólver calibre 32, porções de crack e outros objetos utilizados no preparo de drogas para o tráfico. Por isso, ela acabou presa em flagrante e encaminhada à Delegacia de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), que dá apoio aqui no Estado.

Além da Capital, que totalizou três mandados de prisão contra detentos dos presídios Federal, Máxima e Gameleira, outras cidades do interior do Estado também tiveram atuação da Polícia Civil nesta manhã. Em Naviraí, um mandado de prisão contra um detendo e três de busca e apreensão foram cumpridos. Em Dourados foi cumprido outro mandado de prisão contra detento.

Já nos municípios de Coronel Sapucaia e Nova Andradina, um mandado de busca e apreensão em cada cidade foi cumprido. A delegacia de Presidente Prudente é responsável pelas ações em Mato Grosso do Sul e nos municípios de Lavínia, Valparaíso e Mirandópolis, no interior de São Paulo.

Aqui no Estado, além do Garras, as delegacias especializadas de Combate ao Crime Organizado (Deco), de Roubos e Furtos (Derf) e de Repressão ao Narcotráfico (Denar) também deram apoio durante a operação.

 
  • (Valdenir Rezende/Correio do Estado)

Leia Também