Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

PREVENÇÃO

MS inicia etapa de campo da fiscalização de segurança de barragens

Força-tarefa foi capitaneada por agência nacional

26 FEV 19 - 18h:33RAFAEL RIBEIRO

A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) começa esta semana a etapa de inspeção de campo das barragens a serem fiscalizadas em Mato Grosso do Sul, dentro da força-tarefa capitaneada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Desta terça-feira (26) a 1º de março serão feitas quatro vistorias, uma usina por dia.

Nos dias 12 e 13 de março a fiscalização acontece em mais duas geradoras.

Ao todo, seis usinas, entre hidrelétricas e pequenas centrais hidrelétricas, estão incluídas na programação definida em conjunto com a Aneel para serem vistoriadas: as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) Indaiá Grande, Alto Sucuriú e Verde 4ª, e a Usina Hidrelétrica (UHE) Assis Chateaubriand (Salto Mimoso); e, na sequência, UHE Ponte de Pedra e PCH Ponte Alta.

No Brasil, a fiscalização vai abranger 133 usinas hidrelétricas até o mês de maio. Nos primeiros 10 dias (12 a 22.2), conforme divulgado pela Aneel, foram inspecionadas as barragens de 21 usinas, e não foram identificadas anomalias que possam afetar a segurança das estruturas vistoriadas.

IN LOCO

A verificação da conformidade regulatória, que é o que cabe às agências reguladoras, tem foco em três pontos: Verificação das Estruturas, Verificação da Instrumentação, Verificação do Plano de Segurança de Barragem e do Plano de Ação Emergencial. Cada tópico é composto por um check-list técnico, que inclui diversos itens. Alguns deles são:

No Brasil a fiscalização vai abranger 133 usinas hidrelétricas até maio. Na foto, usina UHE Assis Chateaubriand.

Verificação do Plano de Segurança de Barragem e do Plano de Ação Emergencial:

- da caracterização das zonas de autossalvamento potencialmente afetadas no caso de rompimento da barragem, quando delimitadas.
- das rotas de fuga.
- de pontos de encontro.
- de Sistemas de aviso nas zonas de autossalvamento ZAS (cirenes).
- de estrutura de coordenação do PAE (comitê de gestão de crise, comitê de emergência, equipe de logística).
- de existência de recursos (humanos, materiais)
- de sistemas de comunicação
- de Sistemas de aviso à população
- de sala de emergência
- da Divulgação e treinamento da população envolvida (simulação).

Verificação das Estruturas:

- de estruturas da barragem quanto à cobertura vegetal; drenagem; presença de vegetação arbórea, se há escorregamento do enrocamento, ocorrência de piping (um tipo de erosão).
- de presença de zona de risco a jusante do barramento (edificações, presença humana eventual ou permanente, cidades ou vilas).

Verificação da Instrumentação:

- Verificar piezômentro
- Medidores de vazão (Calha Parchal)
- Drenos de fundação
- Inclinômetros, além de outros, em um total de oito itens técnicos de instrumentação.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Processo seletivo para entrevistador social vai contratar 50 profissionais
ASSISTÊNCIA SOCIAL

Processo seletivo para entrevistador social vai contratar 50 profissionais

Dinheiro do FGTS serve para aliviar dívidas no fim do ano
Pagamento FGTS

Dinheiro do FGTS serve para aliviar dívidas no fim do ano

'Síndrome do idoso' frágil é uma das doenças alegadas pela defesa para tirar Name de presídio
MILÍCIA NA CADEIA

'Síndrome do idoso' frágil é uma das doenças alegadas para tirar Name de presídio

Empresa recorre de licitação e Corredor Sudoeste vai atrasar mais
CAMPO GRANDE

Empresa recorre de licitação e Corredor Sudoeste vai atrasar mais

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião