Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

QUEREM REABRIR COMÉRCIO

Ministério Público Federal e Estadual recomendam que prefeitura e governo fiscalizem carreatas

Objetivo é evitar aglomerações, que podem acelerar disseminação do coronavírus
31/03/2020 15:46 - Glaucea Vaccari


 

Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) recomendaram que o Governo do Estado e a Prefeitura de Campo Grande adotem medidas de fiscalização para que sejam cumpridas normas sanitárias e de trânsito na realização das carreatas, que estão sendo organizadas por empresários que pedem a reabertura do comércio.  

Conforme os Ministérios Públicos, objetivo é evitar aglomeração de pessoas e propagação do coronavírus em função do descumprimento das orientações de distanciamento social.  

Na última sexta-feira (27), empresários e outras pessoas contra o isolamento fizeram carreata com buzinaço em frente ao Paço Municipal, em Campo Grande. Eles pedem a reabertura do comércio, fechado por força de decreto municipal. Outras carreatas estão sendo programadas nas redes sociais.

Na recomendação, os órgãos destacam a velocidade de propagação do vírus e do número de mortes em países como Itália e Coreia do Sul, além de citar que o número de infectados passa a ser verdadeiramente percebido após um mês, o que pode indicar que o cenário tende a piorar.  

“O distanciamento/isolamento social é estratégia que se tem mostrado eficaz no retardamento da velocidade de propagação da doença. Retardar a velocidade de propagação é a única forma de mitigar os impactos sobre o Sistema de Saúde, impedindo – ou, ao menos reduzindo –, com isso, o número de mortes evitáveis, causadas por ineficiência no atendimento médico-hospitalar”, diz o documento.  

Recomendação também afirma que contaminação simultânea em Mato Grosso do Sul, neste momento, pode levar a um colapso no sistema de saúde, devido a insuficiência de profissionais, equipamentos, insumos e medicamentos, caso haja grande número de infectados ao mesmo tempo.

Estado e Município têm o prazo de 24 horas para informar se acatarão os termos da recomendação, comprovando as medidas adotadas. 

 

Felpuda


A tal estratégia de jogar informações nas redes sociais com objetivo de prejudicar adversários está começando a gerar reações. Uma dessas figurinhas vai ter de explicar, na Justiça, o por quê de postagem trazendo suspeitas pesadas contra cabeça coroada, que não gostou nadica de nada de ver o seu nome sendo usado como “bucha de canhão” para fins eleitoreiros. Vem chumbo grosso por aí! E sai debaixo!...