TRÂNSITO

Motoristas ignoram nova regra de proibição de conversão na 14 de Julho

Placa indica que virar da Afonso Pena na 14 é ilegal, mas regra é desobedecida
17/01/2020 10:00 - IZABELA JORNADA


 

Com quase dois meses da reinauguração da Rua 14 de Julho, o trânsito continua confuso no cruzamento com a Avenida Afonso Pena. A nova regra de proibição de conversão à esquerda para quem está se deslocando no sentido bairro-centro praticamente não está sendo obedecida. Isso tem dificultado a circulação de veículos no local, estreitado para a instalação do relógio no meio da via. 

A conversão vem sendo feita apesar de placa colocada na avenida sinalizar que a ação é ilegal. A infração é grave e gera cinco pontos na carteira do motorista, além da multa. A todo momento, condutores se arriscam na manobra. Em algumas situações, nem mesmo a presença de viaturas na área tem inibido o cometimento da infração. Ontem à tarde, por exemplo, fiscais da Agência Municipal de Transportes e Trânsito (Agetran) estiveram no local e multaram infratores.

OPINIÕES 

A modificação na via gera divergência de opiniões. Motoristas que trafegam na Avenida Afonso Pena e que estavam acostumados a virar à esquerda na Rua 14 de Julho reclamam. “Isso [as conversões proibidas] acontece toda hora. No fim da tarde, por exemplo, vira uma loucura aqui”, afirmou o guarda municipal Eberson Barros Rodrigues. Porém, mesmo com aqueles que ainda infringem a regra, o guarda relatou que a mudança melhorou o fluxo nas vias. “Antes era um engarrafamento sem fim aqui no cruzamento. Nem a 14 e nem a Afonso Pena ficavam livres. Com a nova lei, o fluxo das duas [vias] melhorou muito”, declarou.

A funcionária pública Vera Lúcia Ribas, 46, que trafegava na avenida, não gostou da mudança. “Ficou muito ruim. Agora a conversão só é autorizada a duas quadras, muito longe e disfuncional. Era melhor antes”, lamentou.

Já Heitor Miguel, 59, ponderou sobre a mudança: “Por um lado melhorou, mas por outro piorou. No fim, eu acho que a única coisa que mudou foi o fim dos engarrafamentos aqui no cruzamento”.

O motorista Talisson de Souza, acostumado a trafegar nas vias de Campo Grande, também não conseguiu definir se houve melhora ou piora. “O trânsito ficou mais rápido aqui na Afonso Pena, mas ter de dirigir por mais duas quadras para ter acesso à Rua 14 de Julho é muito ruim”, declarou. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".