Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

JARDIM LEBLON

Homem é assassinado com mais de<br> 14 facadas em Campo Grande

Vítima tentou buscar ajuda antes de morrer mas não resistiu
18/04/2019 07:56 - BRUNA AQUINO


 

Valério Encina, de 48 anos, foi encontrado morto com mais de 14 facadas dentro de um veículo Ford Fiesta na manhã desta quinta-feira (18), na Rua Clineu da Costa Morais, no Bairro Jardim Leblon, em Campo Grande. Conforme informações apuradas no local, a vítima foi atingida no peito e no rosto. O caso será investigado pela Polícia Civil. 

Segundo informações apuradas no local, a vítima teria sido esfaqueada em outro lugar e mesmo ferida teria dirigido mais alguns metros para buscar ajuda, mas perdeu o controle do veículo e entrou na calçada. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas ao chegarem no local a vítima já estava sem vida.

Segundo informações do delegado Lucas Caires, da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila Piratininga, pelo exame a vítima foi atingida no mínimo com 14 facadas. “A gente vai buscar mais imagens, porque a imagem que temos só mostra o momento que ele colidiu no muro, mas ninguém saiu do veículo. Vamos buscar outras imagens de câmeras de segurança para verificar se havia alguém no veículo e o trajeto antes de chegar no local”, disse.

Sobre o suspeito do crime, o delegado disse apenas que nenhuma linha de investigação é descartada e diligências serão feitas na tentativa de encontrar o autor e esclarecer o crime.

 

*Colaborou Bruno Henrique 

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.