Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ALAGAMENTOS CHUVA

Moradores ensacam terra para acessar casas em via sem pavimentação

Gambiarra foi adotada em rua do Jardim Columbia
23/04/2019 12:16 - TAINÁ JARA


 

Diantes das fortes chuvas dos últimos dias, os moradores de vias sem pavimentação em Campo Grande, tiveram de se virar para evitar transtornos com a lama. No Rua Mapuera, no Jardim Columbia, a criatividade levou a população a ensacar terra para colocar em frente as casas e evitar que a água empoce ou valas surjam em frente a garagens e portões, dificultando o acesso às residencias. 

Falta de pavimentação é um problema antigo na região. Desde o ano passado, a prefeitura tenta viabilizar recursos para pavimentação pelo Programa Avança Cidade Mobilidade Urbana, totalizando quase R$ 100 milhões. 

O recurso será investido no recapeamento de 34 quilômetros de dois corredores do transporte coletivo (Sul e Norte); pavimentação de 10,8 quilômetros de cinco linhas de ônibus e implantação de quase 30 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas, com sinalização horizontal e vertical.

E você leitor, caso veja algum buraco nas ruas de Campo Grande, não se intimide. Faça como o nosso amigo Robson Ramos e se torne também um colaborador-cidadão. O Correio do Estado está ao seu lado para justos cobrarmos uma cidade com ruas dignas.

Fotografe e envie seu vídeo de até um minuto para nosso canal de comunicação de WhatsApp: (67) 99922-6705. Lembre-se de gravar suas imagens sempre na horizontal (com o celular deitado) para melhor visualização do vídeo.

 

Vídeo repassado por Robson Ramos

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.