Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

ATENÇÃO BÁSICA

Modelo de saúde da Capital será usado
como exemplo por outros municípios

Organização Internacional visitou a Capital e avaliou como positivo avanços na Saúde

8 NOV 2018Por GLAUCEA VACCARI E BRUNA AQUINO15h:14

Modelo adotado pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), principalmente na atenção primária, chamou a atenção de técnicos da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), braço da Organização Mundial de Saúde (OMS), que afirmaram que irão usar o modelo como exemplo a ser adotado por outros municípios. Os técnicos se reuniram com o prefeito Marcos Trad (PSD) na manhã de hoje. 

Na avaliação dos técnicos, a mudança de modelo, priorizando o investimento, qualificação e fortalecimento da atenção primária, devem ser reconhecidos como exemplo.

O consultor técnico da OPAS, Antônio Ribas, informou que os avanços obtidos nos últimos dois anos chamou a atenção da organização e, por este motivo, houve a visita na Capital, que terminou com o Município credenciado a integrar o Laboratório de Inovação em APS-Forte, juntamente com as cidades de Porto Alegre, Teresina e Brasília (DF). Esta primeira visita foi exploratória.

“Campo Grande nos chama a atenção porque apresentou experiências concretas e reais de fortalecimento da atenção primária. E desta forma, observando todos estes avanços, o município se torna objeto de estudo”, disse.

Um dos exemplos citados é a metodologia de trabalho implementada a partir do funcionamento da primeira Clínica da Família, no Bairro Nova Lima e a utilização de prontuário eletrônico.

“O que destaca bastante para gente é ter um modelo de Clínica de Família, uma qualificação que não é só em termos de estrutura física e utilização de novas tecnologias, mas sobretudo o investimento na formação do profissional. Esse modelo que utiliza o método de certificação para que os próprios profissionais possam buscar e serem estimuladas a trabalhar melhor pela população é uma coisa que chama bastante a atenção”, disse.

Apesar dos elogios, Webster Pereira, do departamento de atenção básica do Ministério da Saúde, destacou que ainda é preciso fazer mais investimento para qualificar a atenção primária, para que ela possa atender até 70% das necessidades da população pelo Sistema Único de Saúde, sem precisar encaminhá-los para hospitais ou para Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). 

O prefeito Marcos Trad avaliou como positiva a visita e que isso garente um destaque para a cidade. Ele ainda afirmou que irá priorizar o fortalecimento da atenção básica, com inauguração de novas clínicas da família em todas as regiões de Campo Grande até o fim de seu mandato. Para 2019, deve ser inaugura uma clínica no Parque do Sol.

“Esse é um modelo que vem dando certo e até 2020 as sete regiões urbanas da nossa cidade deve ter uma Clínica da Família em funcionamento”, garantiu o prefeito. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também