Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 25 de setembro de 2018

Crise

Após reportagem do Correio do Estado, MPE investiga falta de viaturas do Samu

Procedimento foi aberto pela 32ª Promotoria de Justiça de Saúde Pública

13 JUL 2018Por RENAN NUCCI08h:12

A 32ª Promotoria de Justiça de Saúde Pública de Campo Grande instaurou inquérito civil para apurar a insuficiência do número de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A ação é resultado de reportagens publicada no Correio do Estado nos dias 9 e 11 de julho. 

Segundo edital publicado no Diário Oficial do Ministério Público Estadual desta sexta-feira, pela promotora de justiça Filomena Aparecida Depólito Fluminhan, são alvos de investigações a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e a Secretária de Estado de Saúde (SES).

Conforme já noticiado pelo Correio do Estado, o serviço corre risco de ser paralisado, uma vez que são apenas duas viaturas em plena operação na Capital, sendo que outras oito aguardam manutenção. Além de problemas nos reparos, os veículos têm mais de cinco anos de uso e estão desgastados, fazendo necessária reposição. 

Em audiência pública realizada na segunda-feira (9), a coordenadora do Samu, Maithê Vendas Galhardo, informou que nove ambulâncias seriam descartadas nos próximos dias, e com isto, o serviço pode ser paralisado em Campo Grande. “ Precisamos de 12 ambulâncias e só temos duas”, lamentou Maithê.

Segundo ela,  ambulâncias básicas do Samu foram acionadas 2,8 mil vezes e avançadas 700 vezes, somente no mês de junho e não há atualmente nenhuma ambulância médica para atender Campo Grande, apenas ambulâncias básicas.

Colaborou Izabela Jornada 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também