Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

GOLEIRO BRUNO

"Meu neto ficou apavorado quando soube da notícia", diz mãe de Eliza

Jovem foi morta em 2010 e deixou um filho de 2 anos

19 JUL 19 - 17h:35ALINE OLIVEIRA

O ex-goleiro, Bruno Fernandes, recebeu nesta sexta-feira (19) autorização para cumprir em regime semiaberto, a pena de 20 anos e 9 meses de prisão, pelo assassinato e ocultação do cadáver de Eliza Samúdio, além do cárcere privado do próprio filho, na época com dois anos de idade. 

A equipe do Correio do Estado conversou com Sônia Samúdio, mãe de Eliza, que mora no interior de Mato Grosso do Sul e cria o neto, atualmente, com 11 anos.

O desabafo que ela faz é duplo, por nunca ter recebido informações sobre o paradeiro do corpo da filha, e, pelo fato de testemunhar o pavor do neto, quando soube da soltura do pai.

"Você não tem ideia da dor que eu senti ao ver meu neto apavorado e enxugando as lágrimas. É uma sensação de impotência e indignação que não dá para descrever. A Justiça nunca soube me informar aonde estava o corpo da Eliza, mas, os direitos de um criminoso são respeitados, isso está acima da minha compreensão", declara emocionada. 

A decisão foi tomada na 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais de Varginha, no sul de Minas Gerais, onde o ex-atleta está preso.

A migração de regime foi possível porque a Justiça, em junho, anulou a falta grave que o ex-goleiro teria cometido em outubro passado, quando foi flagrado em bar ao lado de mulheres no momento em que deveria estar em trabalho externo.

Sônia destaca que é muito triste ver uma criança que deveria ter amor pelo pai, com tanto medo. "Pior é quando ele me pergunta sobre a mãe, ninguém calcula a dor que sinto. E isso, a Justiça não vê", finaliza. 

 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Homem é preso por compartilhar cenas de abuso sexual infantil

HABITAÇÃO

Governo diz que 177 mil moradias já foram contratadas este ano no País

Incêndio assusta no Parque dos Poderes
CAMPO GRANDE

Incêndio assusta no Parque dos Poderes

Grupo protesta contra queimadas na Amazônia na Afonso Pena
NA AFONSO PENA

Grupo protesta contra queimadas na Amazônia

Mais Lidas