APRENDEU NA INTERNET

Mestrando da UFMS é preso com maconha e haxixe em laboratório

Há indícios que o estudante traficava a droga para amigos
12/06/2019 11:50 - BRUNA AQUINO


 

Biólogo de 25 anos, mestrando na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) foi preso na tarde de ontem (11), por tráfico de drogas em frente a residência onde mora no bairro Monte Carlo, região norte de Campo Grande. Dentro da casa, a polícia encontrou em laboratório caseiro onde o estudante guardava a maconha e preparava porções de haxixe que aprendeu na internet.

De acordo com o delegado Hoffman D'ávilla da Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (Denar), após denúncia anônima, investigadores foram até a residência e encontram o rapaz fumando um cigarro de maconha em frente de casa onde mora com a mãe.

Nos fundos do imóvel, dentro de um quarto foi encontrado liquidificador, vasilhas e embalagens para embalar a droga e 3 quilos de maconha. “Era um laboratório caseiro e simples, ele confessou que lá fabricava haxixe, mas negou que vendia a droga e oferecia aos colegas. No celular dele há elementos que praticava o tráfico de drogas”, disse.

Ainda segundo o delegado, atualmente são realizados dois flagrantes de tráfico de drogas por dia em Campo Grande.

O biólogo que não tinha antecedentes criminais foi preso e indiciado pelo crime de tráfico de drogas.

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".