Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 16 de dezembro de 2018

MEIO AMBIENTE

Marun diz que vai brigar por investimento de R$ 500 milhões no Taquari

Ministro participa de encontro na Assembleia Legislativa

7 DEZ 2018Por RAFAEL RIBEIRO E GABRIELA COUTO10h:51

O ministro chefe de governo, Carlos Marun, está na Assembléia Legislativa fazenda discussão sobre definição dos investimentos da bacia do Rio Taquari. Ao lado do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), garantiu que irá fazer uma força-tarefa na próxima segunda-feira (10), em Brasília (DF), para acelerar o processo de lançamento do edital para contratar uma instituição que irá recuperar o assoreamento do rio. A expectativa que seja feito investimento mínimo de R$ 500 milhões.

"O mais importante é que temos dinheiro no fundo do programa de conversão de multas. Temos pressa para avançar o projeto o máximo possível. ouviremos todos hoje e tentar fazer o chamamento até o final de dezembro", disse Marun.

Segundo ele, a oportunidade está posta. "Não podemos pensar em perder essa chance. Por isso a pressa. Claro que vamos depender da colaboração do futuro governo e da nossa atuação determinada e propositiva".

O programa de conversão de multas serve para garantir o pagamento das infrações ambientais que estão judicializadas. O setor produtivo tem a possibilidade de reduzir 60% do valor cobrado e dar o restante dos 40% para o fundo de investimento em projetos de recuperação dos recursos naturais. Atualmente, 800 setores estão inscritos para demandas de conversão. O fundo tem em caixa R$ 2,5 bilhões para isso.

A coordenadora do programa de conversão do Ibama, Ana Beatriz de Oliveira, afirmou que o Taquari é hoje prioridade da instituição. "O cenário é positivo. Acreditamos que no início do ano lançamos o edital. Entre março e abril selecionamos os projetos para até junho estar sendo colocado em prática a recuperação do Taquari".

Muito otimista com a reunião, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), disse que agora vão partir para a prática. "Pela primeira vez teremos algo concreto para o Taquari. Temos um desastre ambiental acontecendo lá. Vamos poder cuidar do planalto e da planice. Não é só o assoriamento do rio. Temos alguns pontos que estão alagando e transformando o Pantanal em pântano. Temos que evitar que mais de milhões de hectares do Pantanal sofram o mesmo".

*** Matéria atualizada às 14h.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também