Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

UNIDADES HABITACIONAIS

Licitação para 2ª etapa do Reviva é adiada em 75 dias

Projeto é estimado em R$ 53 milhões

11 JUN 19 - 16h:18ALINE OLIVEIRA

A Prefeitura de Campo Grande prorrogou em 75 dias, o prazo do chamamento público aberto para contratação de empresas interessadas em participar da elaboração do anteprojeto arquitetônico, urbanístico, paisagístico e a construção de 600 unidade habitacionais incluídas no programa Reviva Campo Grande. 

O projeto de habitação  será executado (nos moldes do Programa Minha Casa, Minha Vida), quanto ao critério de faixas de renda total. As moradias serão divididas nas faixas de 1,5 e 2 salários mínimos.

Terão prioridade famílias que moram ou trabalham na área central de Campo Grande, visto que a justificativa para construção é provocar o adensamento de moradia nas imediações do que seria o Centro de Belas Artes, próximo a Orla Ferroviária (Bairro Cabreúva).

Conforme informado pela Prefeitura, a prorrogação do chamamento público aconteceu em razão de alterações no Programa do Governo Federal, dentre elas, os critérios diferenciados nas faixas de financiamento.

ESTIMULO ÀS EMPRESAS

Além de fazer parte do projeto piloto que trará habitação para a área central da cidade, a empresa vencedora receberá a área de construção como doação por parte da Prefeitura, tendo como contrapartida o aporte de, no mínimo, R$ 5.100.000,00, destinados à construção de habitação de interesse social na Zona de Interesse Cultural do Centro (ZEIC).

Vencerá a seleção a empresa que apresentar o melhor projeto, baseado em critérios como: Qualidade Urbana, projeto e conforto do Projeto Habitacional de Uso Misto, Redução das Ilhas de Calor, Eficiência Energética do Empreendimento, Sistema de Drenagem Urbana e de Aproveitamento de águas pluviais, Mobilidade Urbana e Comunidade e Vizinhança.

O objetivo do projeto é promover a habitação e requalificação dos espaços públicos como elementos estratégicos desencadeadores da recuperação e da revitalização da área central e de seu patrimônio edificado, ambos atualmente subutilizados e desvalorizados.

Além disso, criar eixos de encontro e lazer, abertos e integrados à malha urbana, com paisagismo, espaços comunitários e recreativos que promovam a socialização.

CADASTRAMENTO

O cadastramento das famílias interessadas em morar no Centro vai obedecer a um sistema diferenciado, que ainda será divulgado, mas adianta-se que vai seguir como critério o sorteio que ficará a cargo da Agência de Habitação. No mínimo, 45% das habitações deverão ser destinadas à faixa de renda 1,5, e 25% à faixa de renda 2 do Programa.

*Com informações Assessoria de Imprensa

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Quadrilha de roubo no Centenário agrediu criança em outro crime
DESARTICULADA

Quadrilha de roubo agrediu criança no Vilas Boas

Justiça nega recurso e mantém guardas em liberdade provisória
GRUPO DE EXTERMÍNIO

Justiça nega recurso e mantém guardas em liberdade

Mandante de roubo no Centenário pediu saída para terminar TCC
"PRIORIDADES"

Mandante de roubo pediu saída para terminar TCC

Mesmo com caçambas, lixo é descartado irregularmente na 14
14 DE JULHO

Mesmo com caçambas, lixo é descartado irregularmente

Mais Lidas