Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

cartão reforma

Lançamento do Cartão Reforma é adiado
para o dia 25 deste mês

Segundo o Planalto, a data ainda é uma 'previsão'

18 JUL 2017Por DA REDAÇÃO, COM AGÊNCIAS17h:33

O presidente Michel Temer adiou o lançamento do Cartão Reforma, que estava marcado para esta quarta-feira (19), em Caruaru (PE), para o próximo dia 25. O aporte financeiro deve também beneficiar famílias em Mato Grosso do Sul, com recursos que totalizam mais de R$ 19,8 milhões.

O Planalto informou que a data ainda é uma “previsão” e o adiamento se deu por “motivo de logística” porque o deslocamento do presidente “requer algumas peculiaridades”.

No entanto, a decisão do presidente em ficar em Brasília foi porque ele tenta fechar acordo para que dissidentes do PSB migrem para o PMDB e reforcem o time do partido na Câmara dos Deputados para a votação da denúncia contra Temer, que passará a tramitar no plenário em 1º de agosto.

Em Pernambuco, o PSB tem seu reduto começando pelo governador do estado, Paulo Câmara, que é vice-presidente da legenda. Temer chegou a se reunir hoje com a deputada por Mato Grosso do Sul Tereza Cristina. A discussão foi para que ela migre para o PMDB. Atualmente ela ocupa o cargo de presidente do PSB no Estado.

O evento no Pernambuco já tinha sido anunciado pelo ministro das Cidades, Bruno Araujo, que inclusive teve uma reunião nesta manhã com o presidente Temer para acertar a agenda. O encontro teve a participação do presidente da Caixa, Gilberto Occhi, que também iria para a agenda Caruaru.

Após o encontro, o ministro disse que a entrega do Cartão Reforma em Caruaru na quarta-feira aconteceria de forma simbólica e destacou que o presidente estava pessoalmente empenhado em fazer o programa andar, já que era uma bandeira de seu governo.

A decisão de ir a Caruaru, que tinha sido fechada na segunda-feira (16), era um afago aos tucanos e auxiliares destacavam que a viagem de Temer tenha um “simbolismo” para mostrar a boa relação com o PSDB, apesar das divergências internas. No entanto, interlocutores do Planalto minimizam o cancelamento e reforçam que a agenda ainda acontecerá

FRUSTRAÇÃO

Temer também não deve conseguir realizar nesta quarta a cerimônia para prorrogar o Repetro, um sistema de incentivos para a área de petróleo. Segundo fontes, o projeto já teria as recomendações dos ministérios de Minas e Energia e da Fazenda, mas ainda está em análise final na Casa Civil e não deve ser finalizado até esta quarta-feira.

EM MATO GROSSO DO SUL

O valor do aporte para a Capital deve chegar a R$ 2 milhões e deve atender ao menos 345 famílias. No Estado, o recurso deve ser distribuído para 3.450 famílias e vai totalizar R$ 19.839.799,11.

O cadastro para conceder o auxílio em Campo Grande vai ser feito pela Agência Municipal de Habitação (Emha) e a aprovação do crédito será por sistema do governo federal.

Entre os requisitos para ter aprovação está a renda e composição familiar, além da situação legal e estrutura do imóvel.

A iniciativa subsidiará a compra de materiais de construção e assistência técnica de profissionais da área de construção civil para reforma e ampliação das unidades habitacionais, desde que os valores não sejam menores do que R$ 2 mil e maiores do que R$ 9 mil.

Por outro lado, cabe ao beneficiário custear a mão de obra, equipamentos e ferramentas necessários para a execução da obra.

*Editada às 20h para acréscimo de informações.

Leia Também