Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

CASO BRUTAL

Ladrão que usava faca se entrega para não ser confundido com estuprador

Teve foto distribuída como sendo o autor de crime bárbaro

1 AGO 19 - 10h:13RAFAEL RIBEIRO

Um homem de 28 anos conhecido no Jardim Carioca, região oeste de Campo Grande, por usar faca para assaltar pessoas em pontos de ônibus preferiu se entregar à Polícia Civil e ser fichado do que continuar a ter sua foto exposta como a de um suspeito de estuprar e esfaquear 13 vezes uma mulher, de 30, em crime bárbaro ocorrido na terça-feira (30/8), no bairro.

Desesperado, o acusado entregou até mesmo material genético para a polícia realizar exames com a mulher, que segue internada em estado grave na Santa Casa desde o ocorrido, afim de descartar por completo qualquer possibilidade de participação sua no ato.

Desde que o caso do estupro e do esfaqueamento veio à tona, as fotos do acusado pipocaram nas redes sociais e aplicativos de mensagem pelo cleular como sendo o autor da barbárie.

Se tornou comum no bairro as viaturas da POlícia Militar serem paradas por moradores indicando o endereço do 'estuprador'.

Ao mesmo tempo, evidentemente, até vizinhos do acusado passaram a lhe ameaçar de morte cpom os boatos propagados.

Toda a confusão se deu, segundo a polícia, pelo relato de testemunhas que contaram terem visto um homem em uma árvore com uma faca nas mãos próximo do local onde o crime ocorreu. A associação evidente se deu pela arma utilizada.

"São casos isolados. Ele já foi preso por roubar utilizando facas. Mas desde que voltou à liberdade confessou apenas ter invadido um comércio. Vai ser investigado por isso apenas, sem relação com o crime sexual e tentativa de homicídio", disse um policial ao Correio do Estado.

Na quarta (31/8), policiais da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, responsável pelo caso, confirmaram o álibi dadopelo suspeito, além dele não ter sido reconhecidopor nenhuma das três pessoas que viram o homem na árvore.

O CASO

A Polícia Civil vai esperar a autorização médica para ouvir com maior detalhamento a história da mulher de 30 anos estuprada e esfaqueda ao menos 13 vezes na tarde de terça, em um matagal do Jardim Carioca, região oeste de Campo Grande.

Inicialmente, à Polícia Militar, a vítima contou que seguia a pé pela rua quando o autor saiu de trás de uma árvore, a arrastou e cometeu o crime.

Mesmo bastante ferida, a mulher conseguiu caminhar para pedir ajuda em casas próximas do local dos fatos. O autor fugiu com a bolsa dela.

A vítima segue sedada e entubada, sem previsão de alta. Os golpes atingiram pescoço, barriga, braços, pernas e costas.

Por enquanto, a equipe da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) da Capital, responsável pelo caso, descobriu poucas informações. A perícia confirmou o crime sexual e pelo menos duas testemunhas relatam que viram o momento em que o acusado arrasta a vítima. No entanto ele seguia sem ser identificado até a publicação desta reportagem. O suspeito tinha estatura baixa, usava calça cinza e aparentava estar de uniforme. 

O caso foi registrado como estupro, tentativa de homicídio e roubo. 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Programa para jovens de Campo Grande é vencedor de prêmio nacional
LEVANTA JUVENTUDE

Programa para jovens de Campo Grande é vencedor de prêmio nacional

Após erro, prefeitura vai oficializar via lei prazo maior para lei de transporte por aplicativo
REVIRAVOLTA

Após erro, prefeito vai oficializar via lei prazo maior para lei de transporte por aplicativo

Prefeito veta projeto que obrigava espaço para venda de cerveja artesanal em eventos públicos
CAMPO GRANDE

Prefeito veta projeto que obrigava espaço para venda de cerveja artesanal em eventos públicos

Decreto é publicado e tarifa de ônibus volta a R$ 4,10 amanhã
TRANSPORTE COLETIVO

Decreto é publicado e tarifa de ônibus volta a R$ 4,10 amanhã

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião