Quinta, 18 de Janeiro de 2018

home care

Justiça garante internação
domiciliar a 150 pacientes

Pessoas em tratamento conseguiram, por via judicial, o direito

3 JAN 2018Por DA REDAÇÃO05h:00

Em Mato Grosso do Sul, 150 pacientes estão internados em casa, o chamado home care, e custam em média mais de R$ 5,1 milhões por ano aos cofres públicos.

O valor parcial foi levantado pela reportagem do Correio do Estado, com base nos dados fornecidos pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) e Secretaria Municipal de Saúde de Campo Grande (Sesau). 

Tais órgãos fornecem desde insumos (luvas e fraldas) e medicamentos até aparelhos e sessões de fisioterapia. E os pacientes beneficiados conseguiram na Justiça, depois de ingressarem com ações judiciais, o direito de terem seu tratamento custeado pelo poder público.

A SES revelou ter 100 pacientes domiciliares internados no Estado, dos quais 65 deles já recebem o tratamento, 24 estão em fases distintas das ações (desde requisição até cumprimento de sentença) e 11 aguardam encaminhamentos.

A secretaria informou que atende aos casos somente quando os pacientes vencem as causas, pois o serviço não faz parte dos procedimentos pagos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Dos 100 pacientes, sete custam ao menos R$ 1,5 milhão por ano à Secretaria de Estado de Saúde, que é responsável por garantir atendimento de equipe multidisciplinar – fisioterapia, fonoaudiologia e outros.

*Leia reportagem, de Natalia Yahn, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

Leia Também