Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

'O DONO DA BOLA'

Justiça de MS volta atrás e Neto vai ter de dar direito de resposta à mulher na TV

Veja o vídeo do ex-craque falando sobre a polêmica

5 AGO 19 - 09h:54RAFAEL RIBEIRO

Por unanimidade, os desembargadores da 4ª Câmara Cível de Mato Grosso do Sul acataram o recurso interposto por uma mulher contra a decisão de primeiro grau, que julgou improcedente o pedido de resposta ou retificação de conteúdo ofensivo em comentário feito pelo polêmico ex-jogador Neto, hoje comentarista e apresentador, em seu programa de televisão e também nas redes sociais, em episódio que ficou conhecido na internet em 2016. 

Consta nos autos que, durante a transmissão de um programa de esporte, o apresentador comentou sobre uma viagem a Mundo Novo, lembrou da autora e começou a falar sobre ela. Recentemente, Neto relembrou o episódio em entrevista ao comentarista esportivo Alê Oliveira no YouTube (leia abaixo)

Em comentários desagradáveis, o apresentador começou a falar de sua beleza e de seu corpo de forma constrangedora. O apresentador falou que a apelante era dona de uma casa de prostituição e usou uma palavra extremamente ofensiva quando se referiu a ela.

Na ocasião, Neto disse ter sido contratado para um evento na cidade sul-mato-grossense e foi abordado por um jovem, que alegou que sua mãe era sua fã e queria tirar uma foto com ele, mas que ela estava trabalhando no seu negócio, um bordel. Verdade ou não, a foto do ex-meia em frente ao 'estabelecimento duvidoso' rodou as redes sociais. E calhou no processo judicial aberto pela mulher no ano seguinte.

Por conta dos fatos relatados, a autora pleiteou a condenação da emissora para transmitir seu direito de resposta, com comunicação de multa em caso de descumprimento da obrigação.

O relator do processo, desembargador Júlio Roberto Siqueira Cardoso, ressaltou que “tanto a Lei de imprensa quanto a CF/88 protegem o direito de informação, a liberdade jornalística, não podendo, contudo, este direito ser exercido com exagero, de forma que as notícias devem ser transmitidas em total sintonia com a verdade, sendo impostos alguns limites que devem ser respeitados, existindo consequências para os casos em que as pessoas se utilizem de forma abusiva, como nos casos em que há o direito de resposta.”

O desembargador considerou, ainda, que o conteúdo na apresentação do programa atinge diretamente a honra da autora, pois era clara a identidade da apelante.

“Assim, não tenho dúvidas em reformar a sentença, concedendo à autora/apelante o direito de resposta ou retificação, no prazo de 30 dias, no mesmo dia da semana, tempo e horário utilizados pelo apresentador, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00, limitada sua aplicação em 30 dias”, concluiu o voto.

Confira a versão do Neto para os fatos: 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Internauta que compartilhar fotos íntimas pode indenizar vítima

BRASIL

Taxista encontra US$ 18 mil e devolve dinheiro aos donos

BRASIL

Justiça decreta prisão preventiva de dois filhos de Flordelis

Passageira morre após homem colidir moto contra placa de sinalização
TRAGÉDIA

Passageira morre após moto bater em placa de sinalização

Mais Lidas