Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 13 de dezembro de 2018

CRIME DE ÓDIO

Jovem é baleado em frente a bar e motivação seria homofobia

Homem chegou em veículo Golf prata, chamou frequentadores de festa de "viados" e efetuou disparos

13 OUT 2018Por EDUARDO FREGATTO10h:38

Um jovem de aproximadamente 20 anos de idade foi baleado, na madrugada de hoje, nos arredores do Bar Fly. Ele havia saído do estabelecimento para fumar quando foi atingido na altura da cintura, segundo informações da administração do bar.

De acordo com relatos das testemunhas, dois homens chegaram ao local em um veículo Golf de cor prata, por volta das 2h27 da madrugada. Um deles vestia camiseta azul e desceu do automóvel aos gritos. Após chamar os frequentadores da festa de "viados", o homem derrubou motos que estavam estacionadas próximas ao bar e efetuou, pelo menos, dois disparos com arma de fogo.

A vítima, que estava próxima ao estacionamento, foi atingida e correu de volta para dentro do bar. O menino foi socorrido pelos seguranças e administradores do estabelecimento, que fizeram um curativo e o levaram para a unidade de pronto atendimento do bairro Tiradentes. Segundo a direção do Fly, o garoto foi atingido, aparentemente duas vezes, na altura da cintura, e estava consciente o tempo todo.

A direção do bar acredita que a motivação do ataque tenha sido a homofobia, já que a festa realizada ontem era voltada ao público LGBT. Além disso, clientes afirmam ter ouvido o agressor gritar que só haviam "viados" no local, antes de efetuar os disparos.

A polícia foi acionada e chegou ao local minutos depois. Houve início de pânico, mas segundo a administração do local, ninguém mais se machucou.

Câmeras de segurança do bar flagraram um dos agressores, com a arma de fogo na mão. O homem ainda não foi identificado.

Ainda segundo a administração do bar, a vítima é um frequentador já conhecido do estabelecimento, e está recebendo atendimento hoje. A família do garoto preferiu não falar com a imprensa.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também