UEMS

Inscrições para bolsa de programa de assistência estudantil encerram dia 26

São oferecidos 150 bolsas-auxílio e 180 para alimentação
20/06/2019 08:20 - BRUNA AQUINO


 

As inscrições para a segunda edição do Programa Institucional de Assistência Estudantil (PIAE) da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) encerram no dia 26 de junho, próxima quarta-feira. são oferecidas 150 bolsas de Auxílio Permanência (valor de R$400) e 180 bolsas de Auxílio Alimentação (valor de R$150). Mais informações podem ser obtidas através do edital.

Para participar do processo seletivo, existe critérios como por exemplo, ser aluno regularmente matriculado em cursos presenciais de graduação da universidade, comprovar, por meio dos documentos solicitados no edital, renda per capita igual ou inferior a um salário-mínimo e meio vigente no País, não acumular qualquer tipo de auxílio ou benefício com os mesmos objetivos do Programa seja da UEMS ou de outro órgão governamental.

Auxílio Permanência
Os auxílios terão início em agosto de 2019, (mês de referência), até abril de 2020. Os alunos que estão aptos a colar grau a partir de dezembro de 2019, receberão até o final do ano letivo.

Auxílio Alimentação
Os auxílios terão início em agosto de 2019 à março de 2020. Os alunos que estão aptos a colar grau a partir de dezembro de 2019, receberão até o final do ano letivo de 2019.

A divulgação dos resultados será disponibilizada no site e é de responsabilidade dos interessados o acompanhamento dos Editais.

*Com informações da UEMS

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".