Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 17 de novembro de 2018

INDÍGENAS

Rodovias de MS são interditadas em protesto contra "Marco Temporal"

Ao menos sete pontos de bloqueio foram identificados pela PRF

16 AGO 2017Por MARESSA MENDONÇA10h:52

Indígenas montaram bloqueios em rodovias de Mato Grosso do Sul na manhã de hoje para protestar contra a votação do "Marco Temporal" na demarcação de terras. Ao menos sete pontos de interdição foram identificados pela Polícia Rodoviária Federal.

Em Rio Brilhante foram dois pontos de bloqueio na BR-163, um feito por indígenas da etnia Kaiowá no KM-304 em que a pista era liberada a cada 20 minutos. Outro no KM-307 por outro grupo que não aceitava liberação da pista.

Em Mundo Novo, a interdição começou por volta das 7h com participação de 80 manifestantes na BR-163.

Indígenas também interditaram o km-541 da BR-262, em Miranda. O grupo reuniu 150 manifestantes com pedras, paus, arco e flecha. Eles liberavam a pista por cinco minutos a cada hora.

Outros 100 indígenas fecharam o KM-526 da BR-060, em Nioaque.

Em Caarapó, o bloqueio aconteceu no KM-215 da BR-163.

Mais 20 indígenas bloquearam o km-60 da BR-163, em Itaquiraí.

“MARCO TEMPORAL”

O Supremo Tribunal Federal (STF) julga hoje ações que dizem respeito aos indígenas. Uma das ações trata sobre o marco temporal no processo de demarcação de terras.

O critério de “marco temporal”, estabelece que apenas os povos indígenas que ocupavam ou disputavam áreas desde 1988 - ano de promulgação da Constituição - podem ter direito a ela.

Com isso, os índios que deixaram ou foram expulsos de suas terras e não as retomaram depois de 1988, mesmo que por meios violentos, perdem o direito de reivindicá-la.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também