BR-163

Incêndio de grandes proporções atinge fazenda de confinamento

Fogo começou no fim da tarde e bombeiros trabalham no combate
13/08/2019 19:34 - GLAUCEA VACCARI E ÁLVARO REZENDE


 

Incêndio de grandes proporções atinge área de vegetação de uma fazenda de confinamento de bovinos, na noite de hoje, na BR-163, saída para São Paulo, em Campo Grande. 

A área atingida pelo fogo pertence a fazenda Malibu. As chamas levantaram fumaça que era possível ver a quilômetros de distância e, no fim da tarde, ventos levaram parte da fumaça para a rodovia, sendo necessário trabalho da concessionária CCR MSVia no local, para evitar transtornos no tráfego ou acidentes.

Corpo de Bombeiros foi encaminhado ao local e, devido a dificuldade em controlar o fogo, reforços foram solicitados durante a noite, pois as chamas estão se alastrando e estão às margens da rodovia, oferencedo riscos. De acordo com os bombeiros, há várias valetas no terreno que dificultam o acesso das viaturas até os locais onde é necessário o trabalho.

Não há informações se o gado foi prejudicado pelo fogo. Até a publicação desta reportagem, equipe trabalhava no combate ao incêndio.

QUEIMADAS

O mês de agosto é considerado o mais crítico do ano quando o assunto é queimadas e os bombeiros recebem dezenas de chamados por dia para combate ao fogo.

O período é caracterizado pela baixa umidade do ar, altas temperaturas e aumento nos ventos, fatores que favorecem a ocorrência de focos de incêndio.

Além das condições favoráveis, há ainda a falta de conscientização da população, já que a maior parte dos incêndios são provocados por ações humanas. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".