Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO GRANDE

Identificado assaltante morto a tiros por policial de folga em posto de combustível

Na casa do bandido foram encontrados mais de 11 kg de maconha
08/06/2017 09:05 - BRUNA AQUINO


 

Foi identificado como Aguinaldo Romero Ferreira, de 38 anos, o bandido morto a tiros por policial de folga, ontem (7), em um posto de combustível na Vila Morumbi, em Campo Grande. Após o fato, polícia esteve em uma das residências de Aguinaldo e apreendeu maconha.

Consta em boletim de ocorrência, que durante o assalto no posto de combustível na Rua Spipe Calarge teve troca de tiros com o policial e o assaltante tentou fugir em um veículo roubado, mas foi atingido por disparos, caiu no chão, morreu e comparsas fugiram.

Carro foi encontrado depois no Bairro Pioneiros, apresentando perfurações e bastante sangue dentro do veículo. Além disso, foram apreendidos dinheiro roubado do posto de combustível e um celular marca Nokia de cor laranja. Os dois fugitivos que estavam com o assaltante não foram encontrados.

A polícia esteve na residência que poderia ser de Aguinaldo, na Vila Santa Luzia, e no interior da casa foi encontrada uma mala azul com 12 tabletes de maconha, totalizando mais de 11 quilos do entorpecente.

Jovem de 24 anos estava na residência e informou que a droga seria levada para a cidade de São Luís, no Maranhão e ganharia cerca de R$ 2 mil pela transação. Jovem informou à polícia que a casa era de outra pessoa, mas a residência ao lado pertencia a Aguinaldo e ambas eram utilizadas por ele para armazenar produtos roubados e entorpecentes.

Rapaz foi preso e encaminhado até a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), no centro, onde foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. 

Felpuda


Pré-candidato pode estar sendo “fritado” sem ao menos perceber. Redes sociais que têm estreitas ligações com ex-cabecinhas coroadas e que prometeram apoio estão enaltecendo que só certo pré-candidato de outro partido. Quem conhece as ditas figurinhas de, digamos, outros carnavais, acredita que está em curso operação sorrateira para mudar internamente os rumos da futura campanha. Trocando em miúdo: ceder a cabeça de chapa.