Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MEIO AMBIENTE

Ibama averiguará impactos de empresas no Rio Paraná

Segundo o MPF, há riscos de impactos nas águas do rio Paraná

8 AGO 15 - 11h:33DA REDAÇÃO

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso do Sul recomendou ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) que instaure procedimento administrativo para investigar os impactos ambientais de duas indústrias de celulose e papel, uma de fertilizantes e uma siderúrgica em Três Lagoas, distante 338 km de Campo Grande. Segundo o MPF, há riscos de impactos nas águas do rio Paraná e aumento no fluxo do sistema viário, podendo atingir outros estados brasileiros e regiões próximas.

O licenciamento ambiental das empresas Fibria Celulose S.A., Eldorado Brasil Celulose S.A, Petróleo Brasileiro S.A. Petrobrás Fertilizantes (UFN III) e Siderúrgica Três Lagoas Ltda. foi realizado pelo Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul) e não pelo Ibama, órgão competente à época. Além disso, nos estudos realizados, o impacto cumulativo dos empreendimentos não foi considerado.

"Em nenhum dos estudos específicos das empresas foi realizada uma avaliação dos impactos cumulativos (somados) e sinérgicos (multiplicados), ou mesmo avaliação de empreendimentos associados, apesar dos fortes indícios de que os impactos das empresas têm potencial para atingir dois ou três estados da federação”, destaca o MPF, que encaminhou parecer técnico ao Ibama, mas o órgão se manteve inerte.

Na recomendação, o MPF quer a realização de novos estudos dos impactos ambientais no prazo de um ano. Caso o Ibama não acate o recomendado, medidas judiciais e administrativas podem ser adotadas.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Energisa altera desligamento de energia para 14h às 18h
OBRAS REVIVA

Energisa altera desligamento de energia para 14h às 18h

"Meu neto ficou apavorado quando soube da notícia", diz mãe de Eliza
GOLEIRO BRUNO

"Meu neto ficou apavorado quando soube da notícia", diz mãe de Eliza

Tubulação entope e lago <br> do parque enche de água
PARQUE DAS NAÇÕES INDÍGENAS

Tubulação entope e lago
do parque enche de água

Justiça aceita novo pedido de prisão preventiva contra Galã
PRISÃO PREVENTIVA

Justiça aprova 2ª prisão preventiva contra Galã

Mais Lidas