Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MANIFESTAÇÃO NACIONAL

HU reduz atendimentos em adesão
à greve geral contra a reforma

Áreas críticas tem 50% do efetivo trabalhando e demais áreas, 30%

14 JUN 19 - 11h:17GLAUCEA VACCARI E DANIELLA ARRUDA

Em adesão a greve nacional contra a Reforma da Previdência, o Hospital Universitário (HU) de Campo Grande está atendendo com apenas 50% dos servidores nas áreas consideradas críticas e 30% nas demais áreas, nesta sexta-feira (14).

Coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e Institutos Federais de Ensino de Mato Grosso do Sul (Sista/MS), Cléo Gomes, disse ao Correio do Estado que a paralisação de 50% é nas áreas de terapia intensiva, centro cirúrgico e pronto atendimento, enquanto nas áreas que não são consideradas de risco, o efetivo é de 30%, conforme prevê a legislação.

A decisão de aderir ao movimento nacional foi tomada em assembleia geral realizada na última terça-feira (11) e ofício foi encaminhado ao reitor da Universidade Federal do Estado (UFMS) e ao superintendente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, informando sobre a adesão a greve geral.

Devido ao feriado de Santo Antônio, padroeiro de Campo Grande e comemorado nessa quinta-feira (13), a UFMS da Capital não tem aula nesta sexta na Capital, sendo o atendimento reduzido apenas no HU.

Ainda segundo Cléo, a Sista representa aproximadamente 3 mil servidores e parte deles estão reunidos no ato pela educação e contra a reforma da Previdência, realizado na Praça do Rádio Clube.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

De janeiro a maio, Santa Casa <br>registrou 17 doações de órgãos
NESTE ANO

De janeiro a maio, Santa Casa registrou 17 doações de órgãos

Carros colidem, capotam e cinco pessoas ficam feridas em rodovia
MS-134

Carros colidem, capotam e cinco pessoas ficam feridas

Estudante de medicina abandona amigo ferido após carro capotar
PONTA PORÃ

Estudante abandona amigo ferido após carro capotar

Após cinco assassinatos em 7 dias, indígenas querem PM em Reserva
VIOLÊNCIA

Com 5 assassinatos em 7 dias, índios querem PM em Reserva

Mais Lidas