Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 20 de novembro de 2018

Feminicídio

Homem mata ex-mulher, corta os pulsos e desmaia ao ser preso

Suspeito estava escondido em um curral quando foi preso

1 SET 2017Por BRUNA AQUINO10h:00

Marcelo Martins de Sá, de 36 anos, é o principal suspeito de matar a ex-esposa, Margarida Cristina de Oliveira de 39, por volta das 20 h de ontem (31), na residência onde a vítima morava, na região central do município de Inocência. Após o crime ele cortou os pulsos, fugiu, mas foi detido pela polícia. 

De acordo com informações do boletim de ocorrência, Martins foi até a residência da ex-mulher armado com um revólver calibre.38. A Polícia Militar recebeu denúncia de vizinhos e foi até a casa da vítima verificar o que estava acontecendo.

Margarida foi encontrada bastante ferida, mas ainda com vida. Ela chegou a ser atendida por uma equipe médica, mas devido aos vários ferimentos, não resistiu e morreu no local.

A perícia esteve na casa e constatou que a vítima foi atingida por vários golpes de objeto cortante, mas a arma do crime não foi encontrada.

O suspeito fugiu em veículo Pálio prata rumo ao bairro Jardim Bocaina.

Mais tarde, policiais encontraram o carro dele abandonado próximo a rua Cuiabá com todos os documentos e as chaves ainda na ignição.

Martins foi encontrado escondido em um curral e ainda segurava o revólver que usou para ameaçar a vítima.

Ao perceber a presença da polícia,  ele se entregou, mas ao ser preso desmaiou por que estava com os dois pulsos cortados. Martins foi encaminhado até o pronto-socorro onde permanece em observação e escolta policial.

Segundo a polícia, foram apreendidas a arma, o veículo e a carteira do autor para seguir as investigações, mas o objeto usado contra a vítima não foi localizado.

A reportagem do Portal Correio do Estado entrou em contato com a Delegacia de Polícia de Inocência para mais informações sobre o caso, mas até o fechamento dessa reportagem, não teve resposta. 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também