Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESTOQUE BAIXO

Hemosul precisa de doações de sangue com urgência

Doações diminuem durante estiagem, por conta de doenças respiratórias
11/09/2019 15:43 - GLAUCEA VACCARI


 

Tradicionalmente, o período de junho a agosto costuma ser de queda nas doações de sangue, por conta das baixas temperaturas e tempo seco, que aumentam a incidência de doenças respiratórias. A onda de calor continua e, mesmo agora no mês de setembro, os estoques permanecem baixos, com urgência dos tipos sanguíneos O- e O+, que são os que mais estão em falta, segundo o Hemosul.

Para doar sangue é necessário ter entre 16 e 69 anos. No Hemosul, quem tem 16 e 17 anos precisa estar acompanhado de pai ou mãe ou responsável legal para fazer a doação. Caso o menor de idade seja emancipado, ele pode ir sozinho, levando o documento de emancipação. Já se for casado, deve levar a certidão de casamento.

A primeira doação somente pode ser feita até 60 anos. Acima desta idade, apenas para quem já é doador de sangue. A Rede Hemosul também aceita apenas doadores com 55 quilos ou mais.

Algumas doenças impedem a doação, sendo elas doenças hematológicas, cardíacas, renais, pulmonares, hepáticas, autoimunes, diabetes, hipertireoidismo, hanseníase, tuberculose, câncer, sangramentos anormais, convulsões, ou portadores de doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue como Doença de Chagas, Hepatite, AIDS, Sífilis. Quem estiver com gripe ou alergia deve esperar sete dias após sarar para doar sangue.

Alguns medicamentos e vacinas impedem a doação. É necessário informar o profissional de saúde sobre os remédios que está utilizando. Também é preciso estar bem alimentado para doar sangue, sendo recomendável apenas evitar excesso de gordura.

É necessário ainda levar um documento oficial com foto para fazer a doação. O Hemosul em Campo fica na avenida Fernando Corrêa da Costa, 1304. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3312-1500.

Felpuda


Ao que tudo indica, partido teria criado “racha” apenas visando jogar para a plateia, e, assim, quem estava com a corda toda anunciou que se prepara para o desembarque. Nos bastidores o que se ouve é que o tal fundo partidário seria o motivo da desavença e que quem nunca comeu mel quando come se lambuza. Só que não. A estratégia é continuar “dono” da atual legenda e “tomar a frente” de partido que está em fase embrionária. Tudo inspirado na “velha política”.