Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

Impacto geral

Greve dos caminhoneiros
para 60% das indústrias, diz Fiems

De 6,2 mil estabelecimentos, 3,7 mil indústrias estão sem produzir

24 MAI 2018Por RENATA PRANDINI09h:41

Cerca de 60% das indústrias de Mato Grosso do Sul pararam suas atividades em decorrência da greve dos caminhoneiros em todo o Brasil.

De acordo com levantamento parcial realizado pela Federação da Indústria de Mato Grosso do Sul (Fiems), dos 6.201 estabelecimentos industriais em operação no Estado, 3,720 indústrias estão sem produzir. Em nota, a instituição se posicionou contrária à forma utilizada pelos caminhoneiros para realizar a manifestação - paralisação - e alertou para a possibilidade de perdas para a indústria e atraso no pagamento dos 121,5 mil trabalhadores.

Entre os grupos que suspenderam as atividades, está o Aurora, que tem unidade de abate de suínos em São Gabriel do Oeste. O JBS também confirmou que “está adotando medidas em suas operações [fábricas] e logística, que inclui a paralisação de algumas unidades de carne bovina, aves e suínos em razão da impossibilidade de escoamento da produção.

Para a Fiems, o governo federal precisa rever a política de preços dos combustíveis. Uma das alternativas defendidas pela instituição é a desoneração do óleo diesel.

No início da tarde de ontem, a Petrobras anunciou a redução de 10% do preço do diesel nas refinarias pelo prazo de 15 dias. A medida visava dar fôlego às negociações entre categoria e governo federal. A greve, no entanto, permanece em boa parte do País. 

Leia Também