Campo Grande - MS, quarta, 22 de agosto de 2018

Detran

Governo não renova contrato
suspeito e encerra terceirização

Obrigação de pagar R$ 64 milhões por ano à ICE chega ao fim

15 AGO 2017Por DA REDAÇÃO06h:30

Contrato entre o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS) e a empresa ICE Cartões, firmado em junho de 2013, cujo custo anual era de aproximadamente R$ 64 milhões, não foi renovado.

Para economizar recursos, os serviços de vistoria veicular voltaram a ser feitos por servidores, e não mais por terceirizados. 

O contrato em questão foi duramente criticado na época em que foi assinado pelo ex-diretor do Detran na administração passada, Carlos Henrique Santos Pereira.

Na época, a Associação Nacional das Empresas de Perícias e Vistorias Veiculares (Anpevi) denunciou ilegalidades na contratação deste tipo de serviço, que terceirizou, durante quatro anos, uma atividade-fim do servidor público.

O contrato chegou a ser investigado pelo Ministério Público Estadual (MPE) e também foi mencionado por integrantes da administração estadual passada, em conversas interceptadas pela Polícia Federal no contexto da Operação Lama Asfáltica. 

*Leia reportagem, de Eduardo Miranda, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também