Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Detran

Governo não renova contrato
suspeito e encerra terceirização

Obrigação de pagar R$ 64 milhões por ano à ICE chega ao fim

15 AGO 17 - 06h:30DA REDAÇÃO

Contrato entre o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS) e a empresa ICE Cartões, firmado em junho de 2013, cujo custo anual era de aproximadamente R$ 64 milhões, não foi renovado.

Para economizar recursos, os serviços de vistoria veicular voltaram a ser feitos por servidores, e não mais por terceirizados. 

O contrato em questão foi duramente criticado na época em que foi assinado pelo ex-diretor do Detran na administração passada, Carlos Henrique Santos Pereira.

Na época, a Associação Nacional das Empresas de Perícias e Vistorias Veiculares (Anpevi) denunciou ilegalidades na contratação deste tipo de serviço, que terceirizou, durante quatro anos, uma atividade-fim do servidor público.

O contrato chegou a ser investigado pelo Ministério Público Estadual (MPE) e também foi mencionado por integrantes da administração estadual passada, em conversas interceptadas pela Polícia Federal no contexto da Operação Lama Asfáltica. 

*Leia reportagem, de Eduardo Miranda, na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Vacina de febre amarela será aplicada em todos os municípios de MS
IMUNIZAÇÃO

Vacina de febre amarela será aplicada em todos os municípios de MS

Minas vence o Praia Clube no tie-break e termina Mundial Feminino de vôlei em 5º
DISPUTA

Minas vence o Praia Clube no tie-break e termina Mundial Feminino de vôlei em 5º

Deputado do PT perde <br> CNH em blitz na Capital
FISCALIZAÇÃO

Deputado do PT perde
CNH em blitz na Capital

Aumento de pena pode deixar presídios de MS ainda mais cheios, avalia secretário
PACOTE ANTICRIME

Aumento de pena pode deixar presídios de MS ainda mais cheios, avalia secretário

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião