Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

PREPARE O BOLSO

Governo decide acionar térmicas e conta de luz pode subir

Alvo de reclamações nos últimos dias, conta de luz deve ficar ainda mais cara em MS

9 FEV 19 - 15h:16RENATA PRANDINI

Antes mesmo de entender os aumentos expressivos nas contas de luz dos últimos dois meses, o consumidor sul-mato-grossense pode ter de lidar com novos aumentos. Neste fim de semana, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) decidiu acionar usinas termelétricas mais caras para garantir o abastecimento de energia no País. A medida  foi adotada em decorrência da seca e recordes de consumo, porém, vai refletir no bolso do consumidor.

De acordo com o comitê, o governo também deverá avaliar a possibilidade de importação da energia da Argentina e do Uruguai como recurso adicional para poupar água nos reservatórios das hidrelétricas. 

Diante da previsão de prolongamento da estiagem, foram acionadas hoje térmicas com o custo de até R$ 588,75 por megawatt-hora (MWh), valor superior aos modelos usados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O reflexo da medida é que, embora Mato Grosso do Sul seja beneficiado com o aumento da arrecadação do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do gás natural, ao uso das térmicas faz com que a bandeira tarifária saia do verde (sem cobrança adcional) para amarelo ou vermelho, com dois patamares.

A BANDEIRA

Nos meses de janeiro e fevereiro, a bandeira tarifária foi verde. A definição da cor é da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a cada mês, com base nos preços spot da eletricidade,  influenciados pelas chuvas, e no nível de produção das hidrelétricas, conhecido no setor pela sigla “GSF”. Em caso de bandeira amarela, a conta de energia tem um acréscimo de R$ 1 para cada 100 quilowatt-hora. Já na bandeira tarifária vermelha, patamar 1, o acréscimo na conta é de R$ 3 para cada 100 quilowatt-hora consumidos; na de patamar 2, o aumento é de R$ 5. 

Em nota, o CMSE informou que as condições de atendimento serão reavaliadas semanalmente - normalmente, as reuniões do comitê são mensais e garantiu que não há risco de desabastecimento no País. “O comitê reiterou a garantia do suprimento no ano de 2019 e destacou que há recursos energéticos disponíveis, inclusive além dos montantes já despachados de usinas termelétricas”. 

REVISÃO TARIFÁRIA

No próximo mês devem iniciar as negociações para o reajuste tarifário da concessionária de energia elétrica Energisa. A expectativa é que o reajuste, que passa a vigorar em abril, passe dos 5%. Além disso, proposta que tramita no congresso pode fazer com que consumidores de todo o Brasil tenham um aumento médio de 5% na conta de luz em decorrência da cota social e também dos casos de furto de energia, conhecidos como “gatos”, na região Nordeste.

Em abril do ano passado, o reajuste na tarifa da Energisa, aprovado pela Aneel, foi de 9,87%, em média, sendo de 10,65% para imóveis residenciais e  7,91, para empresariais.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Mega-Sena pode pagar hoje R$ 31 milhões
LOTERIA

Mega-Sena pode pagar hoje R$ 31 milhões

Mãe morre e filhas ficam feridas após acidente em rodovia de MS
BR-158

Mãe morre e filhas ficam feridas após acidente em rodovia de MS

Chuva derruba árvore e alaga ruas em Campo Grande
VEJA VÍDEO

Chuva derruba árvore e alaga ruas em Campo Grande

Em casamento coletivo, casal que se conheceu pela internet finalmente troca alianças
MATRIMÔNIO

Em casamento coletivo, casal que se conheceu pela internet finalmente troca alianças

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião