R$ 18 MIL

Governo de MS vai pagar para projetos contra corrupção

Projeto quer melhores ferramentas tecnológicas na área de transparência
12/06/2019 12:24 - RAFAEL RIBEIRO (com assessoria)


O Governo de Mato Grosso do Sul vai pagar R$ 18 mil em prêmios para quem desenvolver as melhores ferramentas tecnológicas na área de transparência, controle social e combate à corrupção. Por meio da Controladoria-Geral do Estado, o Governo de Mato Grosso do Sul abriu inscrições para a maratona de programação.

Utilizando as informações disponibilizadas na base de dados abertos do Poder Executivo Estadual (www.dados.ms.gov.br) ou outras fontes oficiais, os participantes do HackMS, o “1º Hackathon do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul – Transparência, Controle Social e Combate à Corrupção” vão criar aplicativos, software, sites e chatbots, entre outros, em duas categorias: Fiscalização Cidadã e Visualização de Dados.

Poderão participar equipes de três a cinco participantes. De acordo a assessora de projetos do Escritório de Projetos e Qualidade da Controladoria-Geral do Estado, Amanda Vieira, a inscrição está aberta para universitários e profissionais com qualquer formação, desde que cada equipe conte com integrantes da área de programação ou desenvolvimento.

A equipe campeã vai levar para casa R$ 8 mil. Segundo e terceiros colocados vão ganhar, respectivamente, R$ 6 mil e R$ 4 mil. “E a equipe com a melhor solução poderá ainda ter a chance de trabalhar em parceria com a Fundect [Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul] para implantar o projeto”, explicou Amanda Vieira.

O período de inscrição vai até 3 de julho por meio do site https://www.doity.com.br/hack-ms. Estão disponíveis 70 vagas. Caso a quantidade de inscritos ultrapasse esse número será feita uma seleção dos participantes.

A maratona será realizada de 2 a 4 de agosto, das 17h às 22h30, no Sebrae LivingLab, na Avenida Mato Grosso, nº 205, no Centro de Campo Grande. O concurso da Controladoria-Geral do Estado tem co-organização da Living Lab MS e da Pantanal Incubadora Mista de Empresas, parceria da Fundação Escola de Governo de Mato Grosso do Sul (Escolagov), Superintendência de Gestão da Informação (SGI) e Unigran Capital e apoio do Ministério Público de Mato Grosso do Sul e da Fundect.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".