Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

R$ 200

Governo anuncia reajuste zero <br> e manutenção de abono por 12 meses

Executivo reafirmou que já está no limite prudencial
22/05/2019 13:30 - EDUARDO PENEDO E IZABELA JORNADA


 

O secretário estadual de Administração Roberto Hashioka informou há pouco que os servidores públicos não receberão reajuste salarial e o governo vai prorrogar o abono de R$ 200 por mais doze meses, até maio de 2020.  “Para que o abono fosse mantido o governo terá que fazer corte de gastos para não ultrapassar o teto, mas as negociações continuam”, explicou Hashioka durante reunião na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. 

Segundo o secretário de Administração, o reajuste zero ocorreu em razão do governo do Estado estar já no limite prudencial. Ele explica que esse abono salarial de R$ 200 por doze meses é muito importante para servidores que recebem menos de R$ 2 mil.“Abono muito importante para as menores faixas salariais, esses R$ 200 reais representam 13% para o servidor que ganha R$ 1,5 mil e para os que ganham R$ 2 mil representa 10%”, explicou.

Ainda de acordo com informações de Hashioka, as negociações com os servidores continuam e as agendas com os sindicatos acontecerão nas próximas semanas. "Não poderemos gastar mais do que foi realizado em 2017, corrigido pelo IPCA em 2018, já na nossa projeção, mantendo o abono, estaremos superando esse teto. Temos que cortar no custeio, na superação do teto impactaria no serviço da dívida e hoje nós cumprimos R$32 a R$ 34 milhões no serviço da dívida, se superar o teto de gastos nós passamos a pagar o serviço da dívida mais de R$ 100 milhões mensais e seria impraticável para o Estado, então temos que cortar no custeio", justificou o secretário.

Sobre a receita do Estado, Hashioka afirmou que ela foi positiva quando comparada com os meses de janeiro e fevereiro. "Março já foi empate e já passa a ser negativo, em termos de valores reais, no mês de abril tivemos queda de receita de 5,6% que representou R$ 46 milhões e no mês de maio não temos projeção de mais de 20% da queda de receita comparado com 2018 que é muito preocupante porque todos os indicadores que temos visto na economia, o PIB que projetava 2,5%, se fala em 1,2% e sem crescimento econômico não tem reajuste de receita e essa é a preocupação do governo, devido a revisão anual não temos condição de fazer reajuste”, completou Hashioka ao justificar o reajuste salarial que não foi concedido aos servidores estaduais.

PROJETO DE LEI

A proposta do governo do Estado para prorrogar o abono de R$ 200 foi encaminhada, por meio do secretário da Secretaria de Governo (Segov) Eduardo Riedel e por Hashioka, à Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira (22). O presidente da Casa de Leis, deputado Paulo Corrêa (PSDB) adiantou que o projeto tramitará no Legislativo e poderá ser apreciado ainda essa semana. "A Assembleia é a ressonância do povo, montamos comissão e o que conseguimos foi trazer em primeira mão a prorrogação de doze meses do abono", finalizou Corrêa.

Felpuda


Pré-candidato pode estar sendo “fritado” sem ao menos perceber. Redes sociais que têm estreitas ligações com ex-cabecinhas coroadas e que prometeram apoio estão enaltecendo que só certo pré-candidato de outro partido. Quem conhece as ditas figurinhas de, digamos, outros carnavais, acredita que está em curso operação sorrateira para mudar internamente os rumos da futura campanha. Trocando em miúdo: ceder a cabeça de chapa.